Maker Dao planeja expansão na América Latina a partir do Brasil

A responsável pela expansão de negócios da empresa cripto MakerDao na América Latina, Nádia Álvarez, deu entrevista com exclusividade para o Cointelegraph Brasil nesta segunda-feira, 5 de agosto.

A empresa é responsável pela stablecoin Dai, baseada em Ethereum e atrelada ao dólar na razão de 1:1, e tem como base o conceito de Organização Autônoma Descentralizada (DAO), que prevê que uma empresa seja governada com regras digitais impostas e sem gerenciamento hierárquico.

O DAI já é negociado no Brasil pelas exchanges 3xbit e Ripio, e o plano da empresa é de estabelecer mais parcerias significativas no território nacional. Como noticiou o Cointelegraph, o DAI pode ser usada associada a jogos online ligados à tecnologia da blockchain.

"PundiX e Blockchain Academy estão na lista de possíveis projetos que podem unir mais ainda a MakerDao ao Brasil", revelou Nádia Álvarez ao Cointelegraph. 

Confira entrevista exclusiva a seguir:

Cointelegraph - O que é a Maker Dao?

Nadia Alvarez - A Maker é mais que um produto, ou uma stablecoin, é um protocolo para que outros projetos possam construir novas ideias a partir dele.

CT - Quais são seus objetivos na América Latina?

NA -  Nosso objetivo é demonstrar o que é a Maker Dao para a comunidade e ao mesmo tempo conseguir mais parcerias em toda a América Latina.

Estamos focados em encontrar projetos que queiram trabalhar conosco e facilitar a integração na região. Também queremos mostrar às pessoas que a Maker pode se tornar muito importante para os mercados emergentes.

CT - Quais parcerias já foram firmadas no Brasil e quais estão no radar?

NA - Nossa maior presença está no México, Argentina e Colômbia, mas estamos começando a trabalhar no Brasil há pouco tempo e já fizemos algumas parcerias, com duas exchanges - 3xBit e Rippio, e agora estamos conversando com a PundiX e Blockchain Academy, para expandir nossa presença no Brasil.

CT - A Maker Dao pretende ter um representante aqui no Brasil?

NA - Vai ser muito importante um dia ter alguém da Maker Dao no Brasil. Minha sensação do mercado brasileiro é muito positiva, há muito o que fazer, muitas possibilidades em muitos aspectos.

CT - Quais alguns diferenciais que a Maker está preparando para o futuro próximo?

NA - Lançaremos um sistema de multi-colateralidade. Hoje, para emitir o DAI (a stablecoin da Maker Dao) aceitamos o ETH como colateral, mas nosso projeto é passar a aceitar outros tokens e ativos como, por exemplo, security tokens que representem ações ou real state ou qualquer outro ativo do mundo real. Passaremos a aceitar esse tipo de ativo para emitir o DAI, expandindo nossa atuação.

Sabemos que estão surgindo no Brasil muitos projetos interessados em security tokens, então no futuro poderemos fazer parcerias com esse tipo de projeto.

Junto da multi-colateralidade criaremos o DAI Savings Rate, que é um rendimento que a Maker Dao dará aos holders do nossa stablecoin só por terem a moeda. Então se eu tiver um DAI (1 USD) eu vou ganhar um pouquinho de rendimento que será gerado automaticamente como ganho para mim. Essa será uma forma de obter algum rendimento com criptomoeda fora do mercado tradicional de especulação.