Mídia Local: Bielorússia exige escolaridade e renda mínima para Investir em ICOs

Uma fonte próxima do National Bank da República de Bielorússia (NBRB) revelou recentemente que o banco está considerando investir em Initial Coin Offerings (ICOs). Além disso, uma estrutura regulatória semelhante está planejada para trocas de criptomoedas, informou o site de TI dev.by na terça-feira, 8 de maio.

Os reguladores propuseram limitar os investimentos de ICO a investidores qualificados, a fim de minimizar o risco de investidores comuns perderem seu dinheiro.

Os investidores qualificados devem cumprir dois dos quatro critérios: uma pessoa pode se qualificar se tiver educação relevante e experiência de trabalho. Se um indivíduo não tiver um destes, eles devem cumprir um dos critérios financeiros.

De acordo com o dev.by, o limite financeiro para se tornar um investidor qualificado é "muito alto". Os potenciais investidores devem ter uma renda anual mínima de $20.000 ou uma pupança mínima de $50.000. Ambas as somas podem incluir ativos e títulos cripto, bem como moeda fiduciária. De acordo com dados da CEIC, a renda domiciliar anual per capita da Bielorrússia era de $3.478,27 em 2017.

Além dos mínimos para as receitas anuais e o capital acumulado, os investidores qualificados devem também possuir formação especial e experiência profissional na área relevante O relatório diz que os mesmos padrões serão aplicados aos traders de criptomoedas. A fonte disse:

“As bolsas de criptomoeda da Bielorrússia e os emissores de ICO não têm margem para erros. O sistema de investimento na Bielorrússia está em fase de formação. Se qualquer projeto bielorrusso de ICO que levantou dinheiro dos cidadãos falhar, pode se tornar um escândalo nacional. As pessoas perderão dinheiro. Portanto, no estágio inicial de desenvolvimento, nos propomos a nos limitar apenas a investidores qualificados. ”

Para os ICOs, os reguladores estão planejando definir uma série de qualificações e exigências de reputação, tais como ausência de dívidas sobre pagamentos de orçamento, políticas de gerenciamento de risco, políticas de controle interno e políticas de combate à lavagem de dinheiro (AML).

Os requisitos de publicidade para ICOs são semelhantes àqueles prescritos para trocas de criptomoedas: eles não devem conter promessas de renda garantida, mas sim uma advertência estendida sobre os riscos de investimento. As próximas regras de ICO levarão em conta a “experiência internacional” e serão flexíveis para se adaptarem aos mercados de criptomoedas dinâmicos e em rápido crescimento, diz a fonte.

Na semana passada, a Cointelegraph informou que as autoridades bielorrussas iriam revisar o Decreto de Desenvolvimento da Economia Digital para exigir que certas trocas de criptomoeda forneçam dados de clientes às autoridades. No início de março, a Bielorrússia oficialmente ntroduziu os padrões contábeis de criptomoedas.