Menos de 10% da classe média chinesa investe em criptomoedas, mostra estudos

Menos de 10% da classe média chinesa está investindo em criptomoedas após a proibição do governo, segundo um estudo recente citado pela Technode na quinta-feira, 26 de setembro.

O relatório chamado "Livro Branco de 2018 sobre a Nova Classe Média" foi preparado pelo escritor financeiro chinês e professor da Universidade de Xangai Zhejiang Wu Xiaobo. No estudo, Wu decifrou os hábitos de investimento dos membros da classe média chinesa. A mais nova edição marca a primeira vez que o Bitcoin (BTC) ou as criptomoedas apareceram no relatório anual.

Para obter dados suficientes para o relatório, Wu e sua equipe realizaram uma pesquisa com 100.000 pessoas e coletaram 1 milhão de dados de outras fontes. De acordo com o estudo, a moeda digital é o ativo menos popular nos portfólios de investimento dos respondentes - uma estatística esperada, dada as medidas rigorosas de anti-criptos de Pequim.

De acordo com Wu, a classe média do país é avessa ao risco, pois apenas 9,2% dos entrevistados afirmaram que aceitariam perdas superiores a 15%. Assim, é improvável que eles invistam em Bitcoin e criptomoedas devido à sua alta volatilidade.

O governo chinês iniciou uma campanha contra atividades relacionadas à criptos em 2017. Em setembro daquele ano, os reguladores fecharam todas os câmbios de criptomoedas do país, além de proibirem as ofertas iniciais de moeda (ICO). O banco central do país, o Banco do Povo da China, alertou repetidamente os cidadãos sobre os riscos do comércio de criptomoedas.

Em agosto de 2018, Pequim proibiu promoções relacionadas a criptomoedas na região da capital, depois estendendo a proibição para o Distrito de Desenvolvimento de Guangzhou.

Em um esforço para cumprir as novas regras, o mensageiro chinês WeChat bloqueou um número significativo de contas relacionadas à criptomoedas, enquanto a gigante de tecnologia Baidu fechou pelo menos dois fóruns populares relacionados à criptomoedas. O gigante local do comércio eletrônico, Ali Baba, prometeu que restringiria ou proibiria permanentemente quaisquer contas envolvidas no comércio de criptomoedas.