Procuradores da Lava Jato pedem que ex-presidente Lula seja solto e vá para semi aberto por bom comportamento

Em mais uma reviravolta na operação Lava Jato, os procuradores do Ministério Público Federal, incluindo Deltan Dallagnol, pediram que o ex-presidente Lula cumpra prisão em regime semi aberto e deixe a cadeia de Curitiba, segundo pedido feito pelos membros da investigação.

Antes de Lula ser preso, Dallagnol teria combinado com o então juiz Sérgio Moro, andamentos refentes ao processo de acusação em busca de incriminar e prender o ex-presidente. As conversas foram reveladas por hackers, que estão presos sob a suspeita de terem recebido em Bitcoin para executar os ataques.

Assinam o pedido do Ministério Público Federal os procuradores Deltan Dallagnol, Roberto Pozzobon e Laura Tessler.  O texto afirma, entre outras coisas, que Lula tem bom comportamento e que reúne as condições para progressão do regime.

Os procuradores solicitam que o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, seja comunicado do pedido no âmbito do Habeas Corpus que trata da suspeição de Sergio Moro nos processos relacionados ao ex-presidente.

Como noticiou o Cointelegraph, as invetigações da Lava Jato tem revelado diversas facetas da política e das relações de poder no Brasil e praticamente de tudo já foi visto, desde a prisão de um presidente, até hackers que teriam sido pagos com Bitcoin para invadir redes sociais de autoridades ligadas a operação.

Recentemente a Polícia Federal, prendeu o programador de computadores Thiago Eliezer Martins e  Luiz Molição, amigo do hacker Walter Delgatti Neto.

Eliezer, é chamado de o "quinto elemento" e a polícia suspeita que ele seja a ligação entre o hacker e o suposto pagamento com Bitcoin pelas invasões, que, segundo a PF, pode ter sido feito em Bitcoin. Além disso Eliezer também é programado e seria o 'professor' de Delgatti Neto, considerado 'amador' entre hackers.