KPGM trabalha com Microsoft, Tomia e R3 em solução de Blockchain voltada para telecomunicações

A empresa de consultoria empresarial KPGM fez uma parceria com as empresas de tecnologia Tomia, Microsoft e R3 para criar uma solução de assentamentos baseados em blockchain para o setor de telecomunicações, em antecipação aos serviços de rede 5G.

A KPMG anunciou a parceria e os planos de produtos em um post oficial em 16 de julho.

De acordo com o relatório, a solução planejada em blockchain pretende fazer uso de contratos inteligentes, a fim de reduzir as disputas entre operadoras de telefonia móvel. Esses contratos inteligentes incluiriam informações críticas para esse fim, fornecendo detalhes como taxas corretas, destino e informações bilaterais sobre transações.

O resultado, a KPMG espera, é que os assentamentos se tornem mais rápidos e mais baratos do que são agora, eliminando a necessidade das empresas de telecomunicações terceirizarem os assentamentos.

Atualmente, os assentamentos transfronteiriços são um processo complicado e demorado. Esses acordos podem levar semanas para serem resolvidos e são frequentemente terceirizados para terceiros devido à sua complexidade. 

Esta terceirização resulta em um custo considerável para os clientes. Estima-se que o custo das tarifas internacionais de roaming de dados móveis chegue a US$ 31 bilhões em 2022, conforme o relatório. Além disso, prevê-se que esses processos de liquidação se tornem mais complexos com o advento dos serviços móveis 5G, pois haverá ainda mais dados transmitidos pelos usuários.

Como relatado anteriormente pela Cointelegraph, a organização de telecomunicações sul-coreana KT Corporation já lançou uma solução baseada em blockchain na rede 5G. A solução, chamada “GiGA Chain”, supostamente funciona como um recurso de segurança para dispositivos de Internet-of-Things, protegendo os dispositivos contra ataques cibernéticos.