Associação Blockchain coreana revela regras de autorregulação para 14 câmbios membros

A Korean Blockchain Association (KBA) revelou recentemente uma estrutura de autorregulamentação para câmbios de criptomoedas membros para aumentar a transparência nas negociações, reportou o Korea Times na terça-feira, 17 de abril.

A estrutura, anunciada pelo executivo da KBA Jeon Ha-jin durante uma conferência de imprensa na Federação Coreana de Pequenas e Médias Empresas (PME) em Seul, inclui medidas gerais para proteger os clientes, otimizando a transparência das operações em câmbios cripto, bem como para impedir a lavagem de dinheiro, insider trading e outras atividades ilegais.

De acordo com o The Korea Times, o framework introduzido consiste em cinco requisitos gerais, incluindo o gerenciamento das moedas dos clientes separadamente, com um patrimônio mínimo de 2 bilhões de won ($1,8 milhão) e publicação de relatórios regulares de auditoria e finanças.

A KBA examinará seus 14 membros pelo cumprimento das regras estabelecidas, incluindo Bithumb, Upbit e OKCoin e outros membros a partir de 1º de maio, segundo o jornal The Korea Times.

A KBA começou a considerar o desenvolvimento de uma estrutura de autorregulamentação para as trocas locais de criptomoedas em fevereiro deste ano, a fim de aliviar as preocupações com a "frenesi do Bitcoin" do país em dezembro de 2017.

Na semana passada, o órgão regulador sul-coreano Financial Services Commission (FSC) anunciou que iria inspecionar três bancos domésticos que prestam serviços de criptomoedas, a fim de verificar a conformidade com os mais recentes regulamentos anti-anonimato do país.