Reportagem: CEO da Kik diz que empresa gastou mais de US$ 5 milhões em negociações com a SEC dos EUA

Ted Livingston, CEO da Kik, startup canadense de mensagens instantâneas, disse ao Coindesk que a empresa já gastou mais de US$ 5 milhões nas negociações em andamento com a Securities Exchange Commission (SEC) dos Estados Unidos. A notícia foi revelada em uma reportagem publicada em 16 de maio.

Como informado pelo Cointelegraph no final de janeiro, a SEC afirmou que o "Token Distribution Event" da Kik há dois anos violou as leis de valores mobiliários quando a empresa levantou US$ 97 milhões durante uma venda. Após a recomendação da SEC de uma ação de execução em novembro de 2018, a Kik recebeu uma "Wells Notice", uma carta para a empresa que precisa ser respondida em até 30 dias.

De acordo com a reportagem, Livingston disse à publicação na quinta-feira, durante o Token Summit em Nova York, que a empresa gastou mais de US$ 5 milhões em suas negociações com o regulador. Ele também acrescentou:

"Gastamos muito tempo com isso, passamos os últimos 18 meses viajando para Washington."

Em janeiro, a empresa também alertou os reguladores norte-americanos de que iria propor uma ação contra a empresa.

Na semana passada, Amy Starr, chefe do escritório de tendências de mercado de capitais da SEC, expressou a disposição do órgão regulador de interagir com os negócios locais relacionados às criptomoedas e blockchain. Starr argumentou que as leis de valores mobiliários dos EUA são "escritas para serem dinâmicas."