Mark Karpeles, CEO da Mt. Gox, deve enfrentar ação coletiva nos EUA, decide Justiça

O Juiz Distrital Robert Kelly recusou o pedido do ex-CEO da agora extinta exchange de criptomoedas Mr. Gox, Mark Karpeles, para rejeitar uma ação coletiva dos EUA contra ele, informou a agência de notícias cripto Coindesk em 30 de julho.

Pedido de recusa é rejeitado

Segundo o texto, Karpeles anteriormente pediu o arquivamento da ação, que acusa-o de ter ocultado dos usuários os problemas na exchange, alegando que o tribunal da Filadélfia não tinha jurisdição no caso. O documento que contém da decisão judicial também revela que a ação foi iniciada pelo antigo usuário da Mr. Gox Gregory Pearce, em nome das pessoas afetadas pelo colapso da empresa.

Acusações de negligência e fraude

Pearce afirma que Karpeles estava ciente da existência de “bugs de segurança no sistema, mas não divulgou essas vulnerabilidades ao público”. Originalmente, o processo também foi movido contra o parceiro bancário da exchange, o Mizuho Bank, mas o tribunal decidiu não ter jurisdição sobre o banco. Pearce acusa Karpeles de negligência e fraude.

Como o Cointelegraph noticiou em abriu, o administrador da extinta exchange japonesa Mt. Gox estendeu o prazo para a apresentação de seus planos de recuperação.

Também em abriu, circularam rumores de que usuários que possuíam Bitcoin (BTC) na exchange Mt. Gox e apresentaram queixa para ressarcimento poderiam receber parte de seus fundos de volta.