Primeiro-ministro do Japão nomeia figura pró-blockchain como ministro da Ciência, Tecnologia e TI

Um proeminente político pró-blockchain foi nomeado ministro da ciência, tecnologia e TI  do Japão, informou a Cointelegraph Japan em 2 de outubro. Sua nomeação aconteceu como parte da quarta reforma do gabinete do primeiro-ministro japonês, Shinzō Abe.

Takuya Hirai, membro do Partido Liberal Democrata (PLD), e segundo relatos, um dos autores de uma lei que legaliza as casas de câmbio de criptomoedas no Japão no ano passado, assumirá o papel de chefe do ministério, que vai ser responsável, entre outros, pela supervisão da política oficial do governo em relação à tecnologia financeira.

Como o CT Japão delineou, Hirai tem sido proativo na promoção do blockchain como parte de seu papel como presidente do Comitê especial de estratégia de TI do Partido Liberal Democrático, assim como presidente da Federação de parlamentares de promoção da fintech.

Além disso, Hirai é creditado por seu papel na elaboração da lei básica de cibersegurança do Japão, que foi promulgada em 2015. Na época, Hirai afirmou que o PLD “concluiu que [o governo] evitará, por enquanto, um movimento em direção à regulamentação legal” de criptomoedas como o Bitcoin (BTC).

A CT Japão aponta ainda para relatos da mídia japonesa local que destacaram as observações positivas de Hirai sobre as ofertas iniciais de moedas (ICO) na reunião da JBA (Japan Blockchain Association) em agosto deste ano; ele também assessorou o Grupo de estudo de negócios de ICO no Instituto de estratégia de formação de regras da Universidade de Tama.

No que diz respeito ao progresso no estabelecimento de regras futuras “como a criação voluntária de regulamentações de ICO no futuro”, a CT Japão escreve que “há [esperança] de apoio e vários esforços do governo”, dada a indicação de um número que seja bem versado em cripto para o posto principal do Ministério de ciência, tecnologia e TI do país.

Como relatado anteriormente, o papel consultivo de Hirai na Universidade de Tama fez com que o grupo de estudo divulgasse uma ampla lista de diretrizes para a regulamentação e legalização completa das ICO's no país, que alegadamente serão oficialmente consideradas pela Agência de serviços financeiros do Japão e podem eventualmente virar uma lei dentro de alguns anos.

As diretrizes incluíam as regras para medidas de combate à lavagem de dinheiro (AML), “conheça seu cliente” (KYC - know your client), acompanhamento do progresso do projeto e proteção dos acionistas e detentores de dívida existentes.