Reguladores japoneses discutiram restringir o comércio de Altcoins focados na privacidade, segundo relato.

Reguladores japoneses sugeriram evitar trocas de criptomoedas altcoins orientados ao anonimato Dash (DASH) e Monero (XMR) este mês, segundo a Forbes relatou hoje, 30 de abril.

Relacionando o resultado de uma reunião do grupo de trabalho de “especialistas” da indústria e a autoridade reguladora do país (FSA), a publicação cita um membro do grupo levantando a ideia de medidas preventivas em relação às altcoins, que são conhecidas por seu foco em privacidade e anonimato do usuário.

"Isso deveria ser seriamente discutido se qualquer troca registrada de criptos deveria poder usar tais moedas", disse o membro não identificado, segundo a Forbes.

À luz da casa de trocas japonesa,a Coincheck, hackeada em $530, em janeiro deste ano, a FSA se esforçou para garantir que o desempenho repetido não caísse no setor de cripto do Japão.

Em meados de março deste ano, a Coincheck cancelou negociações Monero, Dash e ZCash, enquanto a FSA emitiu multas para outras bolsas que não cumprissem os requisitos como parte do regime de licenciamento de trocas do país.

Embora os planos oficiais para as moedas não tenham surgido da FSA, as bolsas que procuram ficar do lado direito dos reguladores devem em breve receber assistência sancionada do novo órgão de autorregulamentação do Japão, que surgiu na semana passada.

O Nihon Kasotsuka Kokangyo Kyokai (Japan Cryptocurrency Exchange Association) terá como objetivo trazer as melhores práticas do setor, como a Cointelegraph relatou em 26 de abril, enquanto o presidente Taizen Okuyama havia expressado o desejo de "criar uma situação em que ele pode aconselhar "plataformas não licenciadas.