Vigilante financeiro japonês concede status de autorregulamentação a casas de câmbio cripto locais

A Agência de Serviços Financeiros do Japão (ASF) concedeu à indústria de cripto local o status de autorreguladora, certificando a Associação Japonesa de Câmbio Virtual (JVCEA) para supervisionar o espaço, reportou a Cointelegraph Japan na quarta-feira, 24 de outubro.

A ASF espera que o órgão de autorregulamentação estabeleça regras para proteger os ativos dos clientes, elaborar políticas de combate à lavagem de dinheiro (AML) e oferecer diretrizes de trabalho para as casas de câmbio cripto.

Um funcionário anônimo da ASF, citado pela Reuters, acha que especialistas da JVCEA poderiam lidar melhor com as regulamentações do que um órgão do governo, observando que “é uma indústria muito rápida. É melhor que os especialistas criem regras de maneira oportuna do que os burocratas. ”

A autorregulação torna-se efetiva imediatamente, a partir de 24 de outubro, com as principais regras e diretrizes já publicadas no site da JVCEA. O órgão de fiscalização tem 15 funcionários até agora, mas planeja aumentar a equipe para até 20 pessoas até novembro, segundo a Cointelegraph Japão.

A JVCEA foi estabelecida em abril de 2018, composta pelas 16 empresas cadastradas como casas de câmbio cripto. A formação do grupo veio após o hack de janeiro de mais de US $ 534 milhões de NEM da Coincheck, empresa de casas de câmbio cripto baseada no Japão.

O JVCEA descreve suas atribuições de inspecionar a segurança das casas de câmbio cripto no país, bem como outras tarefas específicas, como a avaliação de tokens emitidos em Ofertas Iniciais de Moedas (ICO).

Após o hack em agosto da divisão de cripto japonesa Zaif, que perdeu 6,7 bilhões de ienes (59,7 milhões dólares) em ativos cripto pertencentes tanto à empresa quanto a seus clientes, a JVCEA anunciou regulamentos mais rigorosos para “carteiras quentes”. limite na quantidade de moedas digitais que podem ser gerenciadas on-line por qualquer casa de câmbio.