‘Isso ainda é Bitcoin?’ questiona CSO da CoinShares sobre custódia de criptomoeda

O Bitcoin (BTC) pode não se beneficiar de um influxo de traders institucionais, alertou um executivo sênior de uma das empresas mais conhecidas do setor.

Wall Street e Bitcoins não cambiáveis

Falando em uma entrevista na rede de notícias financeiras RealVision em 18 de outubro, Meltem Demirors, diretora de estratégia da CoinShares, gerenciadora de ativos, disse que o envolvimento de Wall Street no Bitcoin não é um ganho para adoção direto.

Muitos comentaristas esperam maior atenção das grandes finanças para transformar a imagem do Bitcoin globalmente. A estreia de produtos como os futuros de Bitcoin regulamentados pela Bakkt em setembro mostra um desejo de atender à demanda institucional.

A Greyscale, maior gerenciador de criptoativos do mundo, revelou neste mês que a demanda permaneceu forte ao longo de 2019.

Demirors, no entanto, foi mais cético. Ela perguntou:

“Se pegarmos 50% do Bitcoin do mundo e colocá-lo em custódia por um custodiante que é regulado ... e pegamos esses Bitcoins e os colocamos em um cofre em algum lugar… e depois emitimos recibos de depósito de Bitcoin - pedaços de papel que nos permitem negociar os Bitcoins subjacentes em um cofre em algum lugar - mas nunca trocamos Bitcoin na rede Bitcoin, isso ainda é Bitcoin?”

"Fazemos parte do problema"

Como o Cointelegraph relatou, a Bakkt, em particular, teve um início lento em seu lançamento, com os mercados de Bitcoin caindo de fato apenas alguns dias após a entrada em vigor de seus contratos. Ao mesmo tempo, uma oferta semelhante da exchange Binance teve uma aceitação mais intensa.

Demirors continuou desprezando o interesse dos financiadores profissionais na arena do Bitcoin, descrevendo-os como um “RPG em live action".

A CoinShares também contribui potencialmente para esse estilo de comportamento.

"... Como gerente de ativos, somos parte do problema", acrescentou.

No entanto, para aqueles interessados ​​em commodities e investimentos em refúgios, ela admitiu que, atualmente, o Bitcoin representa a melhor coisa próxima ao ouro.

"Eu acho que Bitcoin é o ouro digital", concluiu ela. "É o analógico digital do ouro".