Iranianos ainda lucram com a mineração de Bitcoin apesar da queda do mercado e das sanções dos EUA
Inscreva-se

Os iranianos estão se voltando para a mineração de Bitcoin (BTC) devido a dificuldades econômicas causadas por sanções dos Estados Unidos, informou o comitê de estudos internacionais Atlantic Council em 17 de dezembro.

Apesar da recente queda nos mercados de cripto e das flutuações do rial nacional causadas pelas sanções recentemente reforçadas dos EUA, os iranianos ainda estão conseguindo obter lucros com a mineração do Bitcoin.

Conforme relatado pelo Atlantic Council, o iraniano de 26 anos Ali Hosseini e seu primo Pedram Ghasemi compraram um dispositivo de mineração Bitcoin Antminer S9 dois meses atrás por US $ 526, quando a principal criptomoeda estava sendo sendo negociada em torno de US $ 6.500.

Apesar do dólar dos EUA ter subido para uma alta histórica de 190.000 contra o rial na época, assim como o Bitcoin declínio constante nos últimos dois meses, os irmãos afirmaram que "não estão vendo perdas ainda" devido aos preços "relativamente baixos" da eletricidade.

O Irã ocupa o primeiro lugar globalmente em subsídios de energia, cujo valor constitui 10,4% do PIB anual do país. Os subsídios aumentaram este ano junto com os preços do petróleo, antes do crash nos mercados de petróleo no início de outubro. O preço do gás natural, principal combustível do Irã para a geração de eletricidade, geralmente fica atrás do petróleo em alguns meses nos mercados internacionais.

Além disso, os irmãos sugeriram que “o dólar americano deve cair abaixo de 110.000 riais e o Bitcoin deve cair para 2.000 dólares para realmente perder”. Em vez de considerar fechar a mineração e vender seus equipamentos de mineração, como algumas empresas, Hosseini disseram que estão até planejando comprar mais dispositivos de mineração, prevendo que a cripto inevitavelmente substituirá o dinheiro em forma de moeda fiduciária.

Embora a cripto fosse legalmente aceita como indústria por várias autoridades estatais iranianas no início de setembro, as criptomoedas comerciais ainda não são legais no país, uma vez que o banco central do Irã proibiu os bancos domésticos de lidar com a cripto no início de 2018.

Alguns estudantes iranianos no Reino Unido estão usando cripto para evitar as sanções dos EUA, de acordo com um relatório recente do The Guardian. Devido às atuais restrições cambiais, alguns estudantes dizem que não podem receber dinheiro de casa para pagar as mensalidades e, como resultado, arriscam-se a ser suspensos de cursos ou impedidos de se formar.

Como uma tentativa de apoiar a estabilidade econômica no país, o governo iraniano tem considerado o lançamento de sua própria criptomoeda apoiada pelo Estado. No final de agosto, o Centro Nacional do Ciberespaço do Irã revelou que o rascunho do projeto de cripto apoiado pelo governo estava pronto, seguindo as instruções do presidente do Irã Hassan Rouhani.