Internet das Coisas: Todos os carros da GM no Brasil terão internet nativa da Claro; Cruze e Onyx serão os primeiros

Uma parceria entre a GM e a operadora de telecomunicações Claro permitirá que todos os veículos da companhia sejam disponibilizados no Brasil e na América Latina com WiFi nativo permitindo a habilitação de uma gama totalmente nova de aplicações de internet das coisas nos automóveis da companhia, segundo apresentação da GM realizada em Porto Alegre, em 13 de setembro.

De acordo com a apresentação o acordo é válido para todos os modelos novos que sairem da fábrica a partir do lançamento, desta forma, os primeiros veículos a ter esta integração são o Cruze e o Onix que já estarão disponíveis para compra a partir deste mês, setembro. Os carros terão conecção na faixa de 700 MHz, 1,8 GHz e 2,5 GHz 

“A conectividade nativa, comparada com o que se tem no mercado hoje, traz um diferencial muito grande que é a instalação de antenas externas que garantem uma experiência melhor. Com isso garante um 4G muito mais estável, maior velocidade e a captação do sinal mais longe das estações radiobase”, afirma o diretor de IoT da Claro, Eduardo Polidoro. 

Os novos veículos terão um chip eSIM pré-instalado e um pacote de 'teste' de 3 meses gratuitos ou 3GB. Após o período será necessário assinar um pacote que poderá dar direito a serviços excluvios da operadore como Netflix e Now sem consumo de franquia. 

Segundo as empresas, os carros com esse sitema de WiFi nativo também fazem as vezes de ‘hotspot’, uma vez que o sinal tem alcance superior a 15 metros. E a indicação é de que será possível conectar até sete dispositivos simultaneamente. 

Aplicações baseadas em blockchain e DLT voltadas para internet das coisas podem se beneficiar do lançamento já que será possível habiliatar IoT nos veículos da companhia que agora poderão transacionar dados em tempo real.

A IOTA, que possui um DLT próprio, o Tangle, é um dos projetos de criptomoedas que tem anunciado parcerias com montadoras para habilitar aplicações voltadas para IoT. Recentemente a Jaguar Land Rover e o centro francês de pesquisa e desenvolvimento de energia Engie Lab Crigen fizeram uma demonstração de uma prova de conceito usando o criptoativo e sua rede.

A fornecedora automotiva Continental apresentou um aplicativo chamado Earn As You Drive, que usa IOTA  para monetizar informações de usuários de automóveis. Este aplicativo permite que os motoristas optem por ganhar criptomoedas para compartilhar informações sobre a disponibilidade de estacionamento na rua por meio de sensores de veículo. Os dados são compartilhados com um fabricante, que por sua vez os envia para um serviço de estacionamento de terceiros.

Como noticiou o Cointelegraph, a operadora Vivo também está abrançando conectividade em veículos e anunciou o lançamento do 'Vivo Car', um serviço de internet destinado a automóveis que além da simples conectividade permitirá uma serie de serviços.

Conforme anuncio compartilahdo com a imprensa, por meio do Vivo Car o usuário contará com uma franquia de 40 GB por mês, podendo ser compartilhado entre os diferentes dispositivos e aparelhos presentes no automóvel. Não haverá um custo mensal no primeiro ano, cabendo ao interessado apenas arcar com o custo do dispositivo que será conectado na porta OBD2. O valor poderá ser parcelado em 12 vezes sem juros no cartão de crédito.

O sistema será um 'pré-IoT' no Brasil pois permitira além da conectividade entre diferentes aparelhos, o Vivo Car conterá informações em tempo real sobre a saúde do veículo, possíveis falhas mecânicas ou elétricas, planejamento de revisões e alertas de segurança.  As informações também poderam ser acessadas por aquels ue compartilham o carro (mediante autorização).

Segundo a empresa será possivel receber notificação se o carro foi ligado, desligado, se ultrapassou a velocidade configurada, uma possível colisão ou até mesmo se está sendo rebocado. O Vivo Car também terá serviços de geolocalização. Com ela será possível encontrar o carro a qualquer momento.