Em artigo, líder blockchain da IBM na América Latina afirma que a tecnologia tem transformado carreiras de TI

Com 12 mil vagas abertas no mundo e 100 no Brasil apenas no LinkedIn Jobs, a tecnologia blockchain está “revolucionando  a maneira como as corporações e as pessoas fazem transações de negócios” e transformando carreiras em TI. A afirmação foi feita pelo líder blockchain da IBM na América Latina, Maurício Magaldi, em artigo publicado no jornal O Estado de S.Paulo nesta quinta-feira, 28 de março.

Na publicação, Magaldi explica que existe um novo mundo de oportunidades profissionais em blockchain para além do âmbito tecnológico, os chamados incentivos de negócios, projetos formados por uma equipe multidisciplinar que irá trabalhar em um projeto de processos de negócios blockchain.

Segundo ele, os perfis profissionais chave são: gerente de projeto, designer, arquiteto de aplicação, desenvolvedor de blockchain e full stack, arquitetos e consultores de negócios, além de advogados societários e diretores executivos.

Magaldi explica:

“Observe que os perfis que estão listados no plural são os perfis dos líderes de negócio e isso não é por acaso: blockchains são orquestradores de ecossistemas entre diversas empresas, portanto, representantes de várias delas são fundamentais para garantir não só o sucesso do projeto como também o sucesso da operação.”

Para o líder da IBM, a nova realidade introduzida pela blockchain abre espaço para profissionais que dominem temas de negócios em todas as indústrias - e não necessariamente sejam da área técnica de tecnologia - “possam reinventar a própria carreira como gestores de redes blockchain.”

Como publicado pelo Cointelegraph em fevereiro, o mercado de trabalho em blockchain no Brasil vive um momento positivo desde o fim do 2018, com aumento na procura das empresas por profissionais especializados em compliance ou no desenvolvimento de aplicações com a tecnologia.

Também noticiado pelo Cointelegraph, globalmente, as vagas para profissionais em blockchain estão entre as mais promissoras. Um relatório do LinkedIn publicado em dezembro revelou que a posição de desenvolvedor de blockchain é a que cresce mais rápido nos Estados Unidos.