IBM vai aplicar tecnologia blockchain em data centers da Lenovo

A gigante norte-americana de tecnologia IBM assinou um novo acordo com a fabricante chinesa de PCs Lenovo para aplicar a blockchain no serviço ao cliente da companhia, segundo um comunicado divulgado nesta quinta-feira, 25 de abril.

A IBM, a maior desenvolvedora global de patentes de blockchain após a Alibaba, aplicará a tecnologia blockchain nos processos de atendimento ao cliente no Data Center Group da Lenovo. Especificamente, a Lenovo usará a tecnologia blockchain para monitorar cadeias de suprimentos de hardware e software usados em seus data centers.

A tecnologia Blockchain será um dos vários componentes que a IBM integrará aos sistemas de clientes da Lenovo, incluindo a Assistente Virtual para Suporte Técnico, a ferramenta aprimorada de personalização Client Insight Portal, bem como a tecnologia de realidade aumentada.

Como informado pela IBM em 2017, as empresas globais gastam US$ 1,3 trilhão em 265 bilhões de chamadas de atendimento ao cliente a cada ano, embora 50% dessas chamadas não sejam resolvidas.

De acordo com o comunicado, o novo acordo entre a IBM e a Lenovo é outro marco no relacionamento entre as duas empresas que começou em 2005. Em 2014, a Lenovo adquiriu servidores de negócios da IBM em um acordo de US$ 2,3 bilhões.

Em fevereiro de 2018, a Lenovo depositou uma patente no Escritório de Marcas e Patentes dos EUA para verificar a integridade de documentos físicos, usando um “blockchain de segurança”.

A Lenovo publicou recentemente um artigo para explicar como a empresa está trabalhando com a principal empresa de software americana, a Intel, para criar soluções baseadas nas soluções Intel Select para blockchain: Hyperledger Fabric. A Lenovo escreveu que sua solução blockchain será baseada no ThinkSystem, portfólio líder do setor de infraestrutura para data centers em servidores, armazenamento, rede e softwares.

Recentemente, a gigante da tecnologia IBM recebeu uma patente para um método de compartilhamento de dados móveis que usa tecnologia de registro distribuído.