Alibaba e IBM: as maiores solicitantes de patentes Blockchain globalmente

Gigantes da tecnologia, Alibaba e IBM estão disputando o primeiro lugar em uma nova lista que classifica entidades globais pelo número de patentes relacionadas a blockchain registradas até o momento, publicada em 31 de agosto pelo iPR Daily.

O iPR Daily — um meio de comunicação especializado em propriedade intelectual — diz que consolidou dados a partir de 10 de agosto de toda a ChinaUEAméricaJapão e Coreia do Sul, além de consultar o Sistema Internacional de Patentes da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (WIPO).

A Alibaba, da China, acaba de selar o primeiro lugar, tendo registrado um total de 90 pedidos de patente relacionados a blockchain, enquanto a IBM registrou um total de 89.

Em terceiro lugar está a Mastercard — com 80 solicitações — seguida por Bank of America, com 53. O quinto na nova lista é o banco central chinês, o Banco Popular da China (PBoC), que apresentou um total de 44 pedidos de patentes dedicadas a seu projeto para a moeda digital do banco central.

Como a Cointelegraph informou, os dados da WIPO indicaram anteriormente que o maior número de registros de patentes para a tecnologia blockchain em 2017 veio da China, que registrou 225 naquele ano em comparação aos 91 dos EUA e os 13 da Austrália.

A adesão da China à tecnologia é contrabalançada por uma postura cada vez mais rigorosa contra as criptomoedas descentralizadas, que se intensificaram ainda mais nas últimas semanas.

Esta posição dividida é espelhada pelo fundador da Alibaba, Jack Ma, que tem sido vocal em seu endosso ao blockchain, mesmo enquanto se reserva ceticismo quanto a criptomoedas.

A IBM, por sua vez, vem expandindo seu envolvimento em blockchain em diversos camposassinando recentemente um contrato de US $ 740 milhões com o governo australiano para usar blockchain e outras novas tecnologias para melhorar a segurança de dados e automação nos departamentos federais, incluindo defesa e serviços domésticos.