IBM lança plataforma blockchain em serviço de nuvem em Melbourne

A IBM lançou sua main net blockchain fora de seu data center localizado em Melbourne, na Austrália. Isso permitirá que seus clientes executem seus aplicativos na nuvem da empresa, de acordo com um artigo publicado no canal de notícias ZDNet em 11 de fevereiro.

A plataforma da IBM foi construída com base no Hyperledger Fabric. O Hyperledger é um projeto que visa melhorar as tecnologias de blockchain entre indústrias hospedadas pela Linux Foundation.

Um data center da IBM com sede em Sydney deverá ser aberto no final de março, juntando-se a outros centros em Tóquio, Londres, Dallas, São Paulo e Toronto. O chefe de blockchain da IBM para Austrália e Nova Zelândia, Rupert Colchester, disse à ZDNet que um segundo centro tornaria a tecnologia mais amplamente disponível e forneceria uma maior oferta a seus clientes.

Além disso, com o estabelecimento de uma infraestrutura física, os dados do cliente não terão que cruzar fronteiras e fornecerão segurança para aplicativos regulamentados em serviços governamentais e financeiros. Colchester disse: "Os clientes que estão implantando aplicativos blockchain atingiram uma maturidade de projetos que exigem que os dados sejam armazenados na Austrália".

Colchester acrescentou que a tecnologia blockchain é amplamente aplicada e é "bastante ativa" em todas as indústrias na Austrália. Ele disse: "Eu faço muito poucas sessões de ensino hoje em dia, mas há muita discussão em que os clientes estão tentando entender como eles podem aplicá-la melhor aos problemas de negócios que eles têm".

Em setembro do ano passado, a Vicinity, grande corretora do setor imobiliário da Austrália anunciou que testará uma solução blockchain para sua rede de energia. Por meio de uma parceria com a empresa de tecnologia de energia australiana Power Ledger, o teste se tornou parte do programa de US$ 75 milhões de energia solar da Vicinity no Castle Plaza - um shopping center localizado em Adelaide, no sul da Austrália.

A IBM tem expandido ativamente seu uso da tecnologia blockchain. Em 31 de janeiro, a IBM concluiu um teste baseado em blockchain, no qual enviou 108 mil tanjerinas da China para Cingapura. A tecnologia supostamente reduziu o manuseio de papelada e os custos para a remessa.

Em 8 de fevereiro, a IBM anunciou que está em andamento um projeto usando blockchain e Internet das Coisas (IoT) para combater a seca no estado da Califórnia, nos EUA. A fornecedora de tecnologia de sensores e pesquisa da IBM, a SweetSense, fez uma parceria com a Universidade do Colorado Boulder e a organização sem fins lucrativos Freshwater Trust para usar blockchain e IoT para gerenciar o uso de águas subterrâneas.