Como o Blockchain ajuda a pavimentar o caminho para mais governância autônoma

O voto do referendo para a independência da Catalunha afetou negativamente o mercado de ações na Espanha no início de outubro de 2017.

Entre os índices afetados, o IBEX, que registrou uma baixa de 15 meses. O rendimento das obrigações de dívida pública espanhola, no entanto, aumentou quase 2%.

As incertezas decorrentes do referendo e dos protestos e da violência que os acompanharam tornaram os investidores focados localmente nervosos. A boa notícia é que o impacto dos vários eventos ainda está para ser sentido fora da Península Ibérica.

O caso de Catalunha pareceu desencadear vários movimentos secessionistas ao redor do mundo. Nos EUA, há um esforço contínuo pelo estado da Califórnia para se separar da república federal e se tornar um país independente.

Esses movimentos de independência estão sendo apoiados pelas inovações da era da informação. Entre eles estão o advento da Internet, e a introdução das criptomoedas, em particular o Bitcoin e sua tecnologia subjacente, o Blockchain.

Como a nova Catalunha poderia confiar no Blockchain para se governar

O crescente uso das criptomoedas poderia ajudar a impulsionar o sucesso dos movimentos secessionistas em todo o mundo, já que as moedas digitais podem ser usadas por estados separatistas para financiar seus próprios governos digitalizando processos e sistemas do setor público, incluindo identidade nacional, votação e até mesmo cuidados de saúde.

Julian Assange diz: Repressão da inteligência espanhola na #Catalunha:O que há para ser feito? #Crypto #ethereum #bitcoin #monero #censhorsing #CatalonianReferendum

O aumento das moedas virtuais também poderia ser um sinal de que a tão aguardada alternativa ao dólar americano como a moeda internacional de facto já chegou. Resta saber, no entanto, se as criptomoedas serão adotadas pelos mercados convencionais em todo o mundo no futuro próximo.

Enquanto isso, na arena política, as partes de direita estão crescendo em popularidade em países como a França, a Áustria, a Hungria e a Holanda. Nos EUA e na Grã-Bretanha, a tendência política é a divisão e não a coesão. Enquanto isso, muitos governos se sentem ameaçados por qualquer potencial falta de controle, por isso os constantes esforços para banir o Bitcoin.

Estes são momentos interessantes, tanto econômica como politicamente, e não há como negar como o Blockchain ajuda a desempenhar um papel crucial na mudança dos tempos adiante.