Heisenberg Capital diz que Bitcoin atingirá US$ 100.000 em 2021 e que altcoins não sobreviverão

A Heisenberg Capital, um dos maiores fundos de criptomoedas do mundo, publicou um tweet recente em que a empresa afirma que o Bitcoin (BTC) é a única criptomoeda que sobreviverá e será responsável por afetar todas as altcoins.

O tweet foi atribuído a Max Keiser, o fundador da Heisenberg Capital, que também se posicionou sobre o preço de US$ 100 mil para o Bitcoin. Aparentemente, Keiser havia previsto este preço para o Bitcoin em 2011, mas segundo ele o mercado não teria sido amigável para impulsionar o Bitcoin tão rápido, especialmente após a alta tão acentuada de 2017.

Alguns traders e analistas experientes do setor parecem concordar com Keiser. Um trader de criptomoedas com mais de vinte mil seguidores no twitter, @Scarface, projeta que uma queda no preço do BTC em algumas centenas de dólares daria às altcoins uma chance limitada de participar do mercado de alta previsto que virá depois que o BTC ultrapassar US$ 6.000. Isto faria com que as altcoins não tivessem chances de acompanhar qualquer rali significativo caso não haja correção do BTC antes dele ultrapassar $ 6.000.

Keiser é conhecido como um entusiasta e amante das criptomoedas e da tecnologia blockchain. Sua empresa, notavelmente, contribuiu para o estabelecimento de exchanges de criptomoedas, incluindo ShapeShift, Bitfinex e Kraken. Além disso, ele é um dos "bulls" - termo utilizado para designar quem é otimista em relação ao preço do ativo - de Bitcoin mais influentes do setor.

Se a previsão de Keiser se concretizar, várias exchanges como as que ele ajudou a construir poderiam ser afetadas negativamente, uma vez que todas elas tem como grande parte de sua receita a compra e venda de muitas altcoins.

Outro analista do mercado de criptomoedas com mais de 50.000 seguidores no twitter - @GalaxyBTC - previu recentemente que o BTC poderia atingir US$ 330.000 até o final de 2021. Segundo ele, caso o mercado atual reflita a tendência de alta de 2017, o preço, pelo simples cálculo, seria de pelo menos US$ 330.000 em apenas 2 anos.

Outra figura proeminente da indústria e um aspirante a presidente dos Estados Unidos, John McAfee, também previu um preço de US$ 1 milhão para a BTC até 2020. Anteriormente, o empresário de tecnologia previu que o preço seria de US$ 500.000, mas depois da alta em 2017, McAfee atualizou seu palpite para US$ 1.000.000. 

Nos últimos meses, McAfee alegou que revelaria a identidade oficial do criador do Bitcoin, Satoshi Nakamoto. Após grande repercussão nas mídias sociais, o plano teria sido adiado.