HCM Capital espera que moeda digital da China seja lançada em dois ou três meses

Jack Lee, parceiro-gerente fundador da HCM Capital, ramo de private equity da fabricante de eletrônicos Foxconn, diz que a moeda digital de banco central (CBDC) da China está pronta e espera que ela seja lançada daqui dois ou três meses.

Durante uma entrevista à CNBC publicada em 11 de novembro, Lee também sugeriu que o Banco Popular da China (PBoC) usasse a nova moeda para fortalecer ainda mais sua supervisão sobre os fluxos de capital.

A moeda digital da China já está pronta

Ele explicou que o PBoC já rastreia movimentos de caixa com números de série em notas e a blockchain pode fornecer uma maneira ainda mais eficaz de fazê-lo.

Lee também observou que a China desenvolveu seu sistema de "Pagamento eletrônico em moeda digital", uma CBDC híbrida que utiliza a infraestrutura de pagamento e de banco já existentes.

Lee diz que a rede do PBoC já está pronta, acrescentando:

“Acho que muito em breve ela estará entre nós [...]. Talvez de dois a três meses."

Curiosamente, o PBoC anunciou no final de setembro - contradizendo declarações anteriores - que a moeda digital da China ainda não tinha data de lançamento.

Pressão sobre os governos para lançar a CBDC

Enquanto isso, a secretária de Estado suíça para finanças internacionais Daniela Stoffel disse durante outra entrevista à CNBC publicada em 11 de novembro que a CBDC da China não é surpreendente. Quando perguntada se a moeda digital da China pressiona outros países a seguir o exemplo, ela também disse que:

“A pressão existe já há algum tempo. [...] Outros governos agora percebem que isso está realmente acontecendo e que as perguntas e os desafios implícitos em uma moeda eletrônica agora são reais. Espero que isso dê mais impulso às decisões em nível global.”

Stoffel acrescentou que a blockchain tem seus problemas e que todas as preocupações com lavagem de dinheiro precisam ser tratadas. Por fim, ela também expressou a ideia de que os reguladores devem colaborar com startups para ajudá-las a entender o que pode e o que não pode ser feito.

Como o Cointelegraph relatou no final de outubro, o Comitê Permanente do 13º Congresso Nacional do Povo da China aprovou uma lei que regula a criptografia que entrará em vigor em 1º de janeiro de 2020, possivelmente abrindo caminho para sua própria CBDC.