Pesquisa da HBUS: quase 12% dos proprietários de criptomoedas dos EUA são investidores de longo prazo

Quase 12% dos proprietários de criptos são investidores de longo prazo, de acordo com uma pesquisa compartilhada com o Cointelegraph em 13 de maio pela HBUS, operadora da exchange dos Estados Unidos Huobi.

A empresa teria entrevistado 1.067 norte-americanos entre março e abril deste ano, descobrindo que 19,58% das pessoas com renda superior a US$ 99.000 por ano são proprietárias ativas de criptomoedas. Ainda assim, pessoas com renda entre US$ 125.000 e US$ 149.000 são os mais propensos a investir em criptoativos, segundo a pesquisa.

O relatório também afirma que em 2018, 8% dos entrevistados haviam investido em criptos, enquanto a parcela cresceu para 20% em 2019, com a divisão por gênero de 27,49% dos homens e 13,22% das mulheres. De acordo com o relatório, 74,32% das pessoas pesquisadas estão cientes do que são criptomoedas e mais de 60% escolheram sua exchange com base na recomendação de um amigo.

De acordo com os entrevistados, as três maiores reservas para a adoção de criptos são falta de compreensão e educação, preocupações com segurança e desconfiança geral. Por outro lado, as maiores razões para possuir criptomoedas são potencial tecnológico, promessa de privacidade e, inversamente, a segurança.

Como o Cointelegraph noticiou no começo do mês, a empresa de gestão de ativos baseada nos EUA Fidelity Investments lançou resultados de uma pesquisa mostrando que 22% dos investidores institucionais já possuem ativos digitais.

No fim de abril, outra pesquisa revelou que 11% da população americana possuía a maior criptomoeda, o Bitcoin (BTC).