Feliz aniversário Bitcoin, e não se esqueça dos cypherpunks - Keiser

Se 2017 nos ensinou algo, foi que o preço de uma commodity tem uma grande influência sobre como o mundo a valoriza.

À medida que o Bitcoin entrou em uma onda de otimismo fenomenal em novembro, era quase impossível acompanhar o aumento do valor da criptomoeda. O preço continuou a aumentar, rompendo barreira após a barreira sem a consideração de nada e nem ninguém.

Mas, como a história jamais nos deixará esquecer, uma alta de US$20 000 foi o ponto máximo e então o Bitcoin e a maior parte das criptomoedas sofreram uma pesada correção nos preços às vésperas do Natal.

Algumas pessoas ganharam muito dinheiro enquanto outras perderam com a citada correção. No entanto, o sucesso financeiro do Bitcoin saiu do rumo em que estava durante sua jornada de 40 anos.

Feliz aniversário Bitcoin

O Bitcoin comemorou seu nono aniversário em 4 de janeiro - marcando outro marco desde que o primeiro bloco foi minerado em 2009.

O nascimento do Bitcoin é creditado ao seu criador Satoshi Nakamoto, mas o desenvolvimento do Bitcoin remonta até a década de 1970. O movimento cypherpunk merece tanto crédito quanto Satoshi por estabelecer as bases do desenvolvimento da criptografia.

Falando do RT’s Keiser Report, o anfitrião da amostra, Max Keiser, disse que as pessoas seriam inteligentes em pesquisar a história dos cypherpunks antes de investir no Bitcoin:

"O projeto original de Satoshi descreve o Bitcoin como um sistema para a transmissão de dinheiro digital, o que coloca a maioria das reflexões sobre qual é o caminho usado para isso, pois estão olhando para isso com um único uso - o uso para fazer pagamentos".

"Isso nos leva a ignorar toda a história do movimento e ignorar tudo o que o Bitcoin pode fazer, incluindo referências óbvias ao ouro como mencionado no projeto original. O armazenamento de valor sempre foi a chave para tudo isso."

A privacidade deu origem ao Bitcoin

A criptografia foi desenvolvida originalmente por agências governamentais e militares no final dos anos 70, no início ela não foi divulgada ao público. E somente depois, no início dos anos 90 que o movimento cypherpunk foi oficialmente fundado por Eric Hughes, Tim May e John Gilmore.

Como Keizer ressalta, a publicação de conhecimentos e desenvolvimentos, da tecnologia da criptografia, que antes eram secretos teve um grande impacto na capacidade dos cypherpunks para melhorar a tecnologia:

"Como chegamos ao bloco inicial. A idéia de ter mensagens privadas enviadas eletronicamente exigiu avanços na tecnologia e em algum momento, o trabalho do governo na criação da criptografia, foi divulgado".

O termo cypherpunk só foi imortalizado no Dicionário Oxford em 2006, mas o movimento foi baseado na noção de que a criptografia e tecnologia para a privacidade traria mudanças à sociedade.

Sem esses desenvolvedores iniciais, a tecnologia da criptografia e seus protocolos não teriam sido estabelecidos.

Satoshi inclusive deu crédito do trabalho do Dr. Adam Back, o criador da tecnologia anti-spam HashCash, assim como o criador do b-money, Wei Dai no documento original do projeto do Bitcoin. Keizer disse que o Bitcoin não existiria na sua forma atual sem todo esse trabalho:

"O Bitcoin não nasceu do vácuo, ele tem 40 anos de história. É evoluído através de todas essas tecnologias diferentes, é um protocolo único e, como o ouro, está atraindo uma enorme quantidade de capital".

"Gênesis é a respeito da privacidade e da capacidade de protegê-la eletronicamente, e chegando aonde estamos hoje. O movimento cypherpunk é o movimento gênesis. Ninguém deve comprar Bitcoins sem antes estudar os cypherpunks."