Hacker admite Culpa por Roubar US$ 365 mil em Bitcoins de Criminosos da Darknet

O hacker Michael Richo, que foi preso em 5 de outubro de 2016, admitiu que ele roubou um total de US$ 365,000 em Bitcoin nos mercados de darknet, relata a News 8.

Para este crime, Richo poderia pegar até 30 anos de prisão.

Modus operandi

Richo estabeleceu vários sites de phishing para obter acesso às credenciais dos usuários.

Um site de phishing é usado para enganar os usuários para obter suas informações confidenciais, como contas de login e senhas. É esperado que os cibercriminosos, particularmente aqueles que operam na dark web, devem estejam cientes de tais sites, mas eles foram enganados por Richo assim mesmo. Ele conseguiu atrair e enganar os usuários para seus sites de phishing publicando links falsos em fóruns e outros mercados online.

Robin Hood moderno?

Uma série de mercados da dark web tornaram-se vítimas dos sites de phishing criados pela Richo. Ao obter acesso às credenciais de usuários dos sites, Richo conseguia acessar as contas dos usuários nos mercados reais da dark web e roubava seus saldos Bitcoin.

No entanto, acredita-se que todos os fundos roubados por Richo sejam de propriedade de criminosos da darknet, que poderiam ter utilizado o dinheiro para atividades ilegais.

Richo então depositou o Bitcoin roubado em sua conta LocalBitcoins. Ele também realizou transferências bancárias para sua conta no Bank of America, bem como seus cartões de débito pré-pagos Green Dot.

Outra vitória para o FBI

Após quase três anos de monitoramento e construção de um caso contra Richo, agentes do FBI finalmente o prenderam em 2014.

Durante o exame de seus computadores, as operadoras descobriram mais de 10 mil credenciais de login roubadas. Eles também descobriram que seus sites de phishing foram criados de forma muito meticulosa e profissional, que lhe permitiu enganar até mesmo os usuários mais experientes de darknet.

O tribunal que examina o caso de Richo está programado para emitir seu veredicto em 28 de setembro de 2017.


Siga-nos no Facebook