Ouro Segue o Caminho do Bitcoin para Obter seu Próprio Aplicativo de Gastos PoS

Ironicamente o ouro está seguindo o Bitcoin na tentativa de aumentar sua versatilidade como uma reserva de valor.

Na mesma semana, um analista disse à CNBC que o ouro "nunca foi usado como uma moeda". Uma start-up sediada no Reino Unido está tentando fazer exatamente isso.

Como o número crescente de start-ups dedicadas a fazer o Bitcoin funcionar como um meio de transações do dia-a-dia, a Glint espera permitir que os consumidores efetuem operações de ponto-de-venda em ouro.

"Haverá surtos onde os recursos digitais irão subir várias vezes e depois haverá uma bolha quando um gênio a trocaria por ouro. Nós estamos à cúspide disso", diz uma publicação no blog da empresa no mês passado citando o gerente do fundo de investimentos, Charlie Morris.

Embora sejam conhecidos alguns detalhes concretos sobre o funcionamento da Glint uma vez que ele for lançado no final de 2017, descreve sua oferta como "uma nova moeda, conta e aplicativo global".

Como a TechCrunch observa, a premissa por trás da idéia pode ser simples, pois o ouro é tradicionalmente estável a longo prazo, permitindo que os usuários se beneficiem de exposição reduzida a controles fixos centralizados ou a volatilidade do Bitcoin.

Esta estabilidade trouxe ao ouro sua parte do desprezo dos investidores, no entanto, com os bolsistas pró-Bitcoin observando a performance sem graça do metal precioso em comparação com os ativos de criptomeoda.

Glint já recebeu luz verde para operar no Reino Unido pela Autoridade de Serviços Financeiros do país.