Gana considera possibilidade de moeda nacional digitalizada, diz executivo do Banco Central do país

A República de Gana está considerando os benefícios da emissão de uma moeda digital de banco central (CBDC), afirma o presidente do banco central do país.

Ernest Addison, economista ganense que atualmente atua como presidente do Banco de Gana (Bank of Ghana - BoG), revelou que a entidade está trabalhando com as principais partes interessadas para explorar um projeto piloto de CBDC.

Em uma palestra na 23ª Conferência Nacional de Bancos em 26 de novembro, Addison afirmou que o projeto de CBDC seria realizado em uma sandbox “com a possibilidade da emitissão de um e-cedi em um futuro próximo”. O cedi é a moeda nacional de Gana.

O governador não mencionou se a moeda digital seria baseada na tecnologia blockchain.

“As tecnologias financeiras digitais continuarão a definir o futuro de nossa experiência bancária”

Na palestra, o presidente do BoG afirmou que o projeto piloto de uma CBDC está alinhado com o esforço nacional de digitalização do setor financeiro e bancário.

"As tecnologias financeiras digitais continuarão a definir o futuro de nossa experiência bancária", disse Addison, alegando que o volume de transações com dinheiro móvel aumentou de 982 milhões em 2017 para 1,4 bilhão em 2018.

“Esse padrão consistente de crescimento ressalta a natureza sustentável da oportunidade para o setor bancário”, concluiu o presidente do BoG.

O Banco de Gana autorizou o maior banco do país a emitir dinheiro eletrônico

Como tal, o presidente também anunciou que o BoG autorizou o Ghana Commercial Bank (GCB Bank) - maior banco do país em termos de total de ativos operacionais - a emitir dinheiro eletrônico semelhante ao que é conhecido como dinheiro móvel.

Segundo Addison, o GCB Bank criaria um valor eletrônico lastreado em um valor equivalente em dinheiro, o que permitirá que os clientes tenham acesso às carteiras eletrônicas emitidas pelo GCB.

Gana não é o primeiro país da África a considerar os benefícios da emissão de sua própria moeda digital. Em agosto de 2019, o Banco Nacional de Ruanda anunciou que estava pesquisando como oferecer uma moeda digital oficial para aumentar a eficiência das transações e promover o crescimento econômico.