Alemanha: União da CDU e da CSU integrará blockchain em serviços públicos

Na Alemanha, a CDU e a CSU Union querem integrar a tecnologia blockchain nos serviços públicos, informou a Cointelegraph Deutschland em 25 de junho.

A União da CDU e da CSU representam a aliança política democrática cristã de centro-direita de dois partidos na Alemanha, a União Democrata Cristã da Alemanha (CDU) e a União Social Cristã na Baviera (CSU).

No anúncio original publicado hoje, a União revelou que deseja usar o blockchain para tarefas de serviço público, como serviços administrativos, registros eletrônicos de saúde, proteção de documentos e registro.

Especificamente, a União da CDU e da CSU propôs a criação de uma nova forma da registro para empresas, que deveria estar vinculada a um registro comercial alternativo. O sistema deve permitir uma identificação digital criptografada, que é feita por especialistas treinados.

Os planos da União, no entanto, vão muito além dos serviços de administração em blockchain. Os especialistas em blockchain do grupo parlamentar da CDU e da CSU e a líder do grupo parlamentar adjunta Nadine Schön também apóiam o desenvolvimento de uma criptomoeda estatal.

A criptomoeda deve ser supostamente lastreada no par euro-euro tal qual uma stablecoin, que - como o euro - é administrado e regulado pelos bancos centrais. Estes, por sua vez, "devem ser gastos por meio de criptomoedas bancárias comerciais que os manipulam como depósitos à vista", disse o jornal.

O Banco Central Europeu (BCE) se recusou a comentar alegando que "não comenta declarações individuais de partidos". No entanto, uma porta - voz disse à Dow Jones News que as criptomoedas emitidas por bancos centrais, não são uma opção para o BCE.

As novas posições do grupo parlamentar da CDU e da CSU provavelmente serão refletidas, pelo menos em parte, na estratégia de blockchain do governo federal, cujo lançamento está previsto para este ano. Anteriormente, os partidos da União tinham demonstrado uma atitude mais contida em relação às criptomoedas do que o FDP. Um artigo publicado pela CDU e pela CSU em abril previa mudanças legislativas na área de blockchain e uma abordagem pró-inovação.