Promotores alemães vendem criptos apreendidas por milhões de euros

Os promotores do estado federal alemão da Baviera venderam criptomoedas apreendidas por 12 milhões de euros (US $ 13,9 milhões), a maior venda desse tipo na história legal alemã, informou o jornal Der Tagesspiegel em 28 de maio.

A venda supostamente envolveu 1312 Bitcoins (BTC), além de quantidades significativas de outras moedas digitais, incluindo 1399 Bitcoin Cash, 1312 Bitcoin Gold e 220 Ethereum. As criptomoedas que foram apreendidas durante o processo penal foram vendidas ao longo de dois meses em 1600 transacções individuais. Os promotores comentaram a venda:

"Como todas as criptomoedas estão expostas ao risco de grandes flutuações nos preços ou mesmo de perda total, o Escritório Central de Cibercrime da Baviera ordenou uma venda emergencial."

Os fundos foram arrecadados durante processos criminais contra a plataforma on-line "Lesen und Lauschen", que oferecia mais de 200 mil e-books e audiolivros ilegalmente, pedindo apenas alguns centavos como pagamento. Segundo o Der Tagesspiegel, pelo menos 30.000 pessoas usaram a plataforma. Os operadores do site foram presos em junho passado por oficiais do Escritório Central de Cibercrime da Baviera, que posteriormente tiraram o site do ar.

O leilão de bens apreendidos durante investigações criminais é prática comum por agências de aplicação da lei em todo o mundo. Enquanto a Alemanha arrecadou quase US $ 14 milhões em sua venda de criptomoeda, o Serviço US Marshals dos EUA levantou mais de US $ 40 milhões por 3.812 BTC apreendidos no curso de processos civis e criminais em janeiro.

No ano passado, a polícia búlgara apreendeu 213.519 BTC depois de prenderem um grupo do crime organizado que recrutava agentes aduaneiros corruptos. Na época da apreensão, a soma do BTC era de aproximadamente US $ 3,3 bilhões, o suficiente para pagar um quinto da dívida nacional da Bulgária. Hoje, a mesma soma vale US $ 1,5 bilhão. No momento deste texto, o BTC está sendo negociado a US $ 7.101.