Ministro das Finanças da Alemanha duvida que a cripto possa substituir as moedas tradicionais atualmente

O ministro das Finanças da Alemanha, Olaf Scholz, duvida que as criptomoedas possam substituir as tradicionais moedas fiduciárias atualmente, informou hoje a Cointelegraph auf Deutsch, em 18 de setembro.

"Eu duvido hoje, se elas têm uma perspectiva como modelo monetário", disse Scholz em um "diálogo de cidadãos" no Exército Alemão-Holandês em Münster. Scholz comparou as criptomoedas com a bolha da febre das tulipas nos Países Baixos no século XVII, "e o perigo é grande de que haja uma inflação tal como das tulipas".

Scholz disse que os processos computacionais necessários para a implementação em massa de criptomoedas são tão caros e consomem muita energia que não poderiam funcionar, mas que ele não queria falar como seria nos próximos “20 a 30 anos”.

De acordo com Scholz, as criptomoedas também devem ser observadas de perto pelos reguladores, pois podem ser usadas para financiamento do terrorismolavagem de dinheiro ou outras atividades criminosas. Ele acrescentou que "... não acreditamos que eles já tenham uma importância economicamente significativa hoje".

Os legisladores europeus reuniram-se em diversas funções nas últimas semanas para discutir suas preocupações com as criptomoedas e os potenciais remédios para os problemas associados aos ativos digitais.

Em 4 de setembro, os membros do Parlamento Europeu se reuniram para discutir os regulamentos para as Ofertas Iniciais de Moeda (ICOs), que apesar de serem “instrumentos de veículos muito interessantes e promissores” para levantar capital, exigem mais supervisão regulatória na visão de muitos legisladores europeus.

Em uma recente reunião do Conselho de Assuntos Econômicos e Financeiros em Viena, o vice-presidente da Comissão Européia, Valdis Dombrovskis, afirmou que a cripto precisa de mais regulamentação. Embora notando que a cripto está “aqui para ficar”, Dombrovsksis enfatizou que a União Europeia (UE) se concentrará no desenvolvimento da classificação de ativos de cripto e no mapeamento regulatório.

Antes da reunião mencionada, um relatório do think tank belga Bruegel instou os reguladores europeus a adotarem regulamentos uniformes sobre criptomoedas no nível da UE. O relatório observa que, embora os regulamentos sejam deixados para as entidades nacionais, há uma oportunidade para “arbitragem regulatória” para empresas cripto.