Transporte público de Fortaleza poderá ser pago com Bitcoin ainda em 2019

Os usuários do sistema de transporte complementar da cidade de Fortaleza, capital do Ceará, devem ter novas formas de pagamento até o final do ano, entre elas cartões bancários, programas de milhagem e Bitcoin (BTC).

Segundo publicação do jornal "O Povo", a implementação acontecerá até o final de 2019. A Cooperativa dos Transportes Autônomos de Passageiros do Estado do Ceará (Cootraps) busca reduzir custos e trazer mais usuários com a iniciativa.

O diretor financeiro da Cootraps, Carlos Robério Sampaio, falou sobre as vantagens da implementação:

"Essa é uma forma de desburocratizar, até trazer mais usuário para o transporte. Esperamos um fluxo maior de pessoas, a gente vai facilitar para o usuário".

Segundo a Cootraps, os passageiros não precisarão da interferência do motorista para efetuar o pagamento: no caso dos cartões bancários, o pagamento pode ser feito pelo sistema de aproximação, enquanto no caso de Bitcoin e de programas de milhagem, o pagamento será feito através de uma aplicação no smartphone, que gerará um QR Code para uso na confirmação da viagem.

A matéria também cita a possibilidade de outras criptomoedas também serem aceitas como forma de pagamento no sistema, sem especificar quais.

Segundo a cooperativa, o número de usuários que ainda usa dinheiro no sistema complementar é de 40%, o dobro da proporção dos passageiros da frota de ônibus do município, controlada por outro grupo, o Sindiônibus.

A adoção das criptomoedas como forma de pagamento aos poucos ganha espaço no país. Como foi noticiado neste mês pelo Cointelegraph Brasil, a exchange CoinBene, uma das principais do mercado de criptomoedas e que tem uma ampla atuação no Brasil, anunciou o lançamento de um cartão pré-pago, que funciona com a bandeira da Mastercard e pode ser carregado com BitcoinEthereum e outras 210 criptomoedas.