Ex-conselheiro de Trump Steve Bannon considera criar tokens de utilidade para movimento populista

Steve Bannon, cofundador da Breitbart News e ex-estrategista chefe do governo do presidente Donald Trump dos EUA, confirmou seus planos de entrar no mercado de criptomoedas em 18 de julho, dizendo à CNBC que estava "trabalhando" em seus próprios tokens.

Como parte de uma extensa entrevista sobre uma série de assuntos atuais, Bannon disse à rede que possuía uma quantidade não especificada de Bitcoin (BTC), acrescentando que

“Estamos trabalhando em alguns tokens agora, tokens de utilidade, potencialmente para o movimento populista em todo o mundo. Mas eles precisam ser de qualidade”.

Bannon também observou que ele acha que “90% das ICOs (ofertas iniciais de moedas) foram um desastre”, já que os problemas estão em sua superabundância:

"Acho que muitos investidores foram destruídos por coisas que não são pensadas."

Bannon já havia criado uma reputação de um forte defensor das criptomoedas, particularmente o Bitcoin, argumentando que poderia se tornar uma ferramenta para resistir ao que ele descreveu como "o establishment europeu".

O esforço colaborativo para a emissão de seus próprios tokens provavelmente seria por meio de conversas com investidores e gestores de fundos de cobertura, como relatado anteriormente pela Cointelegraph, e depois distribuído por Bannon por meio de sua empresa de investimento privada.