Ex-presidente da CFTC, Gary Gensler afirma que mercado das criptomoedas precisa de regulamentação para crescer

O ex-presidente da Commodity Futures Trading Commission (CFTC), Gary Gensler, disse que o mercado de criptomoedas precisa de regulamentação para crescer, porque os consumidores precisam ser protegidos. Gensler compartilhou seus pontos de vista com o Cointelegraph no evento Business of Blockchain no Instituto de Tecnologia de Massachusetts nesta quinta-feira, 2 de maio.

Falando sobre a perspectiva de tais serviços e produtos, como custódia e fundos de Bitcoin (BTC) negociados em bolsa (ETFs), Gensler argumentou que para o mercado prosperar e potencialmente crescer, os investidores devem saber que eles têm tanto a proteção do investidor e do consumidor incorporada no lei em caso de manipulação de mercado ou perda de chaves privadas, entre outras questões.

Quando perguntado se um ETF do Bitcoin seria impactante se aprovado, Gensler afirmou que “a Securities and Exchange Commission [SEC] está fazendo seu trabalho para garantir que se houver um fundo negociado em bolsa, os próprios mercados para esses fundos negociados, seja o Bitcoin ou Ethereum, tenham como referência que o mesmo não é realmente suscetível a manipulação.”

De acordo com Gensler, é importante garantir que os mercados estejam adequadamente supervisionados e suficientemente maduros, e que a chance de manipulação seja pequena ou muito limitada.

Na MIT Bitcoin Expo 2019, em março, Gensler apresentou argumentos a favor da ampliação da regulamentação em nível nacional sobre um espectro mais amplo de criptomoeda, coordenando a prevenção da lavagem de dinheiro e abordando as discrepâncias atuais de regulamentação e fiscalização em diferentes estados.

Na mesma conferência, o comissário da SEC, Hester M. Peirce, defendeu um toque regulamentar mais leve, quando possível, ao mesmo tempo em que afirmou que as security offerings devem obedecer aos requisitos de registro da SEC.

Ontem, o atual presidente da CFTC, Christopher Giancarlo, disse que a agência espera que mais pedidos abram as câmaras de compensação, motivados pelo aumento do interesse em criptomoedas, particularmente o Bitcoin.