Após apresentação do pedido de falência, empresa de mineração Giga Watt encerra operações do dia-a-dia

A importante empresa de mineração de cripto e blockchain Giga Watt teria cortado o acesso e a energia de suas instalações e interrompeu as operações do dia-a-dia, de acordo com uma nota aos clientes repostada em um grupo do Telegram em 15 de janeiro.

Após  o pedido de concordata de novembro de 2018, a antiga empresa do top-5 da mineração de criptomoeda notificou seus clientes que qualquer criptomoeda remanescente em suas carteiras estará disponível para saque até março através do painel Giga Watt.

Quanto aos equipamentos de mineração, o usuário do Telegram JP repostou no canal de suporte ao cliente também no Telegram um e-mail supostamente da equipe Giga Watt, afirmando que os usuários receberão uma notificação por e-mail dentro de duas semanas com os dados de rastreamento de seus envios.

A empresa sediada nos Estados Unidos também alertou na nota republicada que, se o e-mail não for recebido, significa que o equipamento do usuário permanecerá nas instalações trancadas e qualquer informação adicional relativa a seu equipamento não será conhecida ou não estará disponível devido a pendências legais e procedimentos que determinarão as informações adicionais que podem ser divulgadas aos clientes.

Até aquele momento, a empresa noticiava que há apenas alguns funcionários que permanecem na Giga Watt até hoje, que podem ajudar os clientes nos saques de suas conta, reconhecer as verificações de Conheça seu Cliente (KYC) e outras questões. De acordo com o grupo do Telegram da Giga Watt, alguns funcionários não recebem pagamento desde julho de 2018.

Em uma conclusão da nota republicada, a equipe da Giga Watt comprometeu-se a manter seus clientes informados se tivessem informações ou alterações adicionais.

Em meados de janeiro, autoridades do condado de Douglas, no estado americano de Washington - onde a Giga Watt supostamente deve US $ 300 mil em pagamentos de serviços públicos - começaram a tentar usar as antigas instalações de mineração para outros aplicativos de computação intensiva, como análise de dados ou inteligência artificial (IA).

Recentemente, reportou-se que a principal mineradora chinesa de cripto e fornecedora de hardware ASIC Bitmain suspendeu as operações de mineração em Rockdale, no Texas. A empresa também teria que demitir a maioria dos funcionários, com exceção de dois engenheiros e o diretor de RH.

No final de 2018, tanto a Bitmain quanto a exchange cripto de Huobi teriam confirmado planos de também demitir funcionários. Alguns ativistas chineses também sugeriram nos meios de comunicação locais que a Bitmain teve que dissolver toda sua equipe de desenvolvedores de Bitcoin Cash (BCH). Além disso, a Bitmain deu a notícia em dezembro de que estava fechando seu centro de desenvolvimento em Israel e demitindo funcionários locais.