Empresa por trás do Zcash introduz nova versão de protocolo com sharding

A Electric Coin Company (ECC), empresa por trás da segunda maior anoncoin, o Zcash (ZEC), pretende construir uma nova blockchain escalável Zcash, segundo a agência de notícias cripto Forklog publicou em 22 de junho.

De acordo com o relatório, o engenheiro-chefe da ECC Nathan Wilcox disse que a empresa pretende "tornar Zcash utilizável por 10 bilhões de pessoas até 2050". Ainda assim, o Decrypt observa que conseguir isso exigiria o blockchain do Zcash para gerenciar milhares - ou milhões - de transações por segundo.

A Forklog diz que a ECC considera implementar sharding, uma solução de escalabilidade que os desenvolvedores da Ethereum também planejam integrar à rede no futuro próximo.

Ainda assim, a engenheira e designer de produtos ECC, Daira Hopwood, observou que, para obter os recursos desejados, o ZEC precisaria de uma blockchain completamente nova.

A empresa garantiria que as moedas fossem transferidas para a nova cadeia, resultando na conservação dos bens dos usuários. A nova cadeia também seria capaz de processar todas as transações de forma privada, em contraste com a atual rede em que menos de 2% das transações são anônimas.

O Zcash - avaliado em US$ 744 milhões - é a 24ª maior moeda por capitalização de mercado. O ZEC viu seu valor cair mais de 0,40% nas últimas 24 horas, sendo negociado a US$ 113,09 no momento, de acordo com dados do Coin360.

Como o Cointelegraph noticiou no começo do mês, a organização sem fins lucrativos Zcash Foundation fechou parceria com a empresa blockchain Parity Technologies para lançar um novo client de software de código aberto para o Zcash.

No último mês foi notiviado que a maior moeda de privacidade e concorrente do Zcash, o Monero (XMR), planeja mudar para um novo algoritmo de prova de trabalho (PoW) em outubro.