Plataforma financeira ETHLend agora aceita Bitcoin como garantia para empréstimos

A empresa de tecnologia e serviços financeiros Aave anunciou em 6 de fevereiro que a partir de agora os usuários do app ETHLend poderão solicitarpodrán solicitar empréstimos em Bitcoin, escolhendo sua própria taxa de juros.

A nova atualização do ETHLend lançada pela Aave foi batizada de “Beiji”, e permite operar entre Ethereum (ETH) e Bitcoin (BTC).

“Depois de muito trabalho conseguimos implementar o Bitcoin como carantia e também como moeda de empréstimo. Com os portifólios integrados do app, podemos criar uma carteira de assinatura múltipla específica para o empréstimo, independentemente de o empréstimo ser baseado em BTC ou ETH", declarou a empresa em um comunicado publicado em 28 de setembro do ano passado, oferecendo as primeiras pistas do que viria a seguir. 

A ETHLend é uma plataforma financeira descentralizada para empréstimos respaldados por ativos digitais peer-to-peer (P2P), que opera na cadeia de blocos de Ethereum através de contratos inteligentes. No caso de cada empréstimo de Bitcoin, o solicitante terá uma chave privada para aprovar as transações, assim como o credor e o Oracle Node da ETHLend. 

Como esclareceu a Aava no último setembro em uma publicação na sua página do Medium, se um usuário prometesse Bitcoin como garantia de empréstimo, os ativos de Bitcoin seriam armazenados no endereço de Bitcoin com assinaturas múltiplas para cada empréstimo específico. Quando o empréstimo é devolvido ou é gerada uma "chamada de margem" , os ativos de Bitcoin serão transferidos ao endereço correspondente (seja ao credor ou o devedor).

Stani Kulechov, porta-voz da Aave, declarou em 6 de fevereiro ao portal PR NewsWire que uma parte importante desta atualização é que, pela primeira vez na história dos criptoempréstimos, são os usuários que propõem a taxa de juros quando contraem empréstimos em Bitcoin em um mercado peer-to-peer, sem serem obrigados a tomar como referência a taxa indicada pelos credores do mercado.

"Ao disponibilizar o Bitcoin de forma descentralizada conseguimos mais transparência, segurança e atraímos mais competitividade para o mercado de criptoempréstimos. O potencial é enorme, pode ser inclusive que tenhamos um precedente para um empréstimo mundial de Bitcoin, graças a escala e transparência do ETHLend", disse o porta-voz. 

En continuo crecimiento

ETHLend segue expandindo horizontes com soluções inovadoras para usuários de todo o mundo, tornando-se o maior site de empréstimos descentralizados em blockchain, depois de movimentar o volume de US$20 milhões em empréstimos em 2018, segundo seus registros. Por isso, a atualização “Baiji” abre novos caminhos inéditos para a plataforma.

Além de incluir o Bitcoin como garantia para empréstimos, a ETHLend melhorará a experiência do usuário, abandonando o navegador MetaMask, reduzindo o custo do gás em até 10 vezes do valor, criando uma nova carteira digital, estabelecendo novos limites para a taxa de juros de 0.25% (mais baixa) e 5% MPR (mais alta disponível), entre outras mudanças, permitindo aos usuários dos EUA que tenham a possibilidade de gerir empréstimos através da plataforma.

A ETHLend passou a integrar a Aave, uma empresa suíça de tecnologia emergente fundada em 2017, apenas em setembro de 2018. Possui uma grande gama de soluções em aplicações, desde softwares financeiros até jogos baseados em blockchain.  

Em comunicado de setembro, a Aave revelou que tem a intenção de "preencher os vazios deixados pelos atores mais centralizados da indústria fintech” como PayPal, Skrill e Coinbase, introduzindo novos serviços como Aave Pocket, Aave Lending (SaaS), Aave Gaming, Aave Custody e Aave Clearing. 

Finalmente, em 24 de janeiro o portal de notícias Finance Magnates publicou que a Aave recebeu a aprovação de duas licenças reguladoras na Unidade de Inteligência Financeira da Estônia (UIF). A primeira é uma licença para intercâmbio de criptomoedas, que permite à Aave gerir uma ampla variedade de serviços de câmbio e de soluções para usuários de criptos, incluindo a conversão de fiat a crypto, crypto a fiat e crypto a transações cripto. A segunda licença permite oferecer estes serviços de wallet para criptomoedas.