FBI Recebeu mais de 2.600 Queixas de Ransomware em 2016 que custaram US$1,3 Bilhão

De acordo com o rela tório IC3 do do FBI, eles receberam cerca de 2.600 queixas de crimes cibernéticos, incluindo questões relacionadas a ransomware.

A revisão anual das ameaças à segurança cibernética provenientes do órgão do Centro de Reclamações de Crimes na Internet (IC3) da agência de aplicação da lei descreve uma série de estatísticas, incluindo o número de submissão de queixas recebidas em relação a ransomware. Também inclui uma quebra por estado.

Aumento de crimes relacionados ao Bitcoin

Ransomware é um tipo de ferramenta maliciosa que infecta o computador pessoal e criptografa seus dados desabilitando o usuário de navegar em arquivos, como os documentos do usuário. Isso o impede de usar seu computador e mantém seus arquivos de PC como "resgate".

Um pagamento é então exigido, geralmente sob a forma de Bitcoin, para devolver a informação ao seu estado descriptografado, que desbloqueia o computador.

Cibercrimes custaram US$1.33 bilhão

Cerca de 2.673 reclamações foram enviadas de acordo com o relatório do IC3. O número é apenas a ponta do iceberg, no entanto, quando comparado com as 298.728 queixas relacionadas ao cibercrime recebidas em geral no ano passado, 2016. As perdas relacionadas a tais atividades de cibercriminosos são relatadas em torno de US $ 1,3 bilhão.

WannaCry: imparável?

Nomeado como WannaCry, a ponto alto do IC3 fala sobre o ataque mundial de ransomware, que afetou centenas e milhares de computadores pessoais que pertenciam a uma enorme rede de organizações.

Um dos infectados pelos ataques foi o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido, reporta o The Guardian.

A Reuters também relata que a montadora japonesa Honda teve que fechar temporariamente uma das suas fábricas porque descobriram que o WannaCry estava escondido em uma das suas redes.

Cerca de 200.000 computadores foram bloqueados por causa da disseminação do ransomware WannaCry em mais de 150 países e especialistas em segurança alertaram que novas versões do worm podem atacar de novo.