Falsa carta real pede US$2.5 milhões em BTC para salvar a economia após o Brexit

Os golpistas pediram aos cidadãos britânicos quase US $ 2,5 milhões em Bitcoin (BTC), alegando que os fundos serão gastos para manter a economia local após o Brexit.

Cartas em papel vs e-mails

Aparentemente, os criminosos enviaram cartas físicas aos britânicos, posando como secretário particular da rainha Elizabeth II, de acordo com uma das supostas cópias reveladas por um executivo de uma empresa de tecnologia local.

Paul Ridden, CEO da empresa de TI Smarttask, com sede no Reino Unido, postou uma foto da carta no dia 24 de setembro no LinkedIn, rindo sobre o esquema de phishing aparentemente falhado e perguntando se mais alguém recebeu algo semelhante a isso.

Com data de 16 de setembro, a carta afirma que esta é a segunda vez, até agora, que a rainha apela a um "certo número de pessoas para salvar a economia da Grã-Bretanha". A carta diz que coroa já acumulou 82% das 19 bilhões de libras esterlinas que devem ser pagas à União Européia para salvar a economia.

Promessas de altas recompensas

A carta alega que a "Casa Real" procura empréstimos entre 450.000 a 2.000.000 de libras esterlinas (de US$ 550.000 a US$ 2,5 milhões) dos cidadãos britânicos, pedindo aos destinatários da carta que enviem dinheiro via Bitcoin.

Em troca da participação, a carta alega oferecer aos potenciais doadores de Bitcoin uma taxa de juros de 30% por um período de três meses, bem como a oportunidade de se tornar um membro da Royal Warrant Holders Association.

The letter sent to Paul Ridden

A carta enviada a Paul Ridden

Após a notícia, a publicação britânica IT Pro, focada em tecnologia, entrou em contato com o Palácio de Buckingham, que não respondeu ao pedido de comentários no momento. Ridden expressou confiança de que ninguém enviará Bitcoin aos fraudadores, classificando a tentativa de fraude como ruim devido ao péssimo inglês da carta, além de observar um nível razoável de consciência financeira na Grã-Bretanha.