Golpe online tenta enganar clientes do Mercado Bitcoin; empresa nega tentativa de fraude

O Mercado Bitcoin, uma das principais exchanges de criptomoedas do Brasil, foi vítima de um golpe envolvendo a disseminação de notícias falsas sobre uma suposta suspensão judicial da plataforma. O golpe aconteceu nesta quarta-feira, 10 de julho.

Por meio de mensagens compartilhadas nas redes sociais, principalmente por WhatsApp, os golpistas alegavam que a exchange havia sofrido uma "suspensão judicial" e estaria inoperante por um período indeterminado de tempo. A mensagem sugeria que os clientes retirassem seus criptoativos da plataforma e transferissem para wallets externas.

Por meio de uma nota oficial enviada ao Cointelegraph, o Mercado Bitcoin esclareceu que o golpe era "fake news"- ou seja, que ele não existiu - e alertou aos usuários de que todas as operações da companhia estão normais.

Mercado Bitcoin informa que o print que tem circulado em algumas redes sociais é falso e não temos nenhuma notícia de qualquer cliente que tenha de fato recebido o suposto e-mail. Assim, não se trata sequer de tentativa de phishing, mas apenas de um print grotescamente falso sendo compartilhado sobre as operações do MB.

A empresa reforça que todas as operações seguem em ritmo normal. Também ressalta que toda e qualquer comunicação do MB é enviada apenas através de seus canais e e-mails oficiais. Qualquer comunicação que não seja através deles é falsa e não foi está relacionada à companhia.

O Grupo Bitcoin Banco também foi vítima de um recente golpe na medida em que imagens foram enviadas para clientes pedido que transferissem bitcoin para um endereço em troca de receber até 10 vezes o valor enviado. O GBB emitiu uma nota a respeito.

Golpes com criptomoedas têm ganhado terreno no país. Como reportou o Cointelegraph, o Brasil pode bater um recorde negativo por conta de pirâmides financeiras (nas quais boa parte delas usa criptomoedas), negociações supostamente usando o mercado Forex (que é proibido no Brasil) e golpes que afirmam ser ofertas de Marketing Multinível

A Comissão de Valores Mobiliários do Brasil (CVM) espera receber até 250 denúncias sobre estas operações que, em sua maioria, são golpes destinados a enganar usuários, segundo o  Superintendente de Proteção e Orientação aos Investidores da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil (CVM), José Alexandre Vasco.