Exchange LocalBitcoins afirma que uso do navegador Tor aumenta risco de roubo de Bitcoins

A exchange de Bitcoin P2P Localbitcoins publicou um aviso para seus usuários sobre os riscos de se utilizar o navegador Tor para realizar transações de Bitcoin em sua plataforma.

O Tor é um navegador de internet que utiliza a tecnologia VPN para manter a privacidade. Através desta tecnologia, usuários podem mascarar a origem de seus acessos. O software faz o roteamento do IP de seus usuários, tornando difícil a localização física de quem acessa a internet.

Conforme observado pelo especialista em conformidade de transações Richard Bensberg, em 9 de setembro, a empresa colocou um banner em seu site, que afirma que os usuários do Tor enfrentam um risco maior de roubo de seus Bitcoins.

O banner publicado pela exchange alerta:

“Aviso a todos os usuários do Tor: um navegador Tor expõe você ao risco de ter seus Bitcoins roubados”

O aviso sobre o navegador Tor - que é tradicionalmente associado a uma navegação mais privada - é injusto, disseram alguns usuários. Segundo os críticos, outros navegadores como o FireFox são teoricamente igualmente vulneráveis.

"Eu não acredito por um minuto que seja bem intencionado. Nomeie-me de uma exploração no Tor que não é válida no Firefox ”, escreveu Benberg em outro comentário.

A exchange ressaltou que "o uso do navegador Tor não é contra os Termos de Serviço da LocalBitcoins, mesmo que não tenha sido recomendado por razões de segurança."

O episódio ocorre enquanto o Localbitcoins cria ira entre os defensores do Bitcoin devido a seus crescentes requisitos de confirmação de identidade.

As críticas começaram em junho, quando a plataforma começou a exigir que usuários teriam que fornecer informações pessoais para negociar acima de uma determinada quantidade.

Os executivos argumentam que não têm escolha a não ser solicitar os dados para continuar operando em jurisdições como a União Européia, que impõe extensas demandas contra lavagem de dinheiro (AML) e Conheça Seu Cliente (KYC) nas empresas.

Agora, os usuários têm até 1º de outubro para enviar as informações necessárias ou enfrentar o congelamento de suas contas.

Na semana passada, a empresa recebeu um novo CEO, Sebastian Sonntag, depois que seu co-fundador e ex-líder Nikolaus Kangas passou para o conselho de administração.

Apesar das críticas por requisitar informações de seus usuários, a Localbitcoins continua a ter um grande número de usuários, principalmente em áreas com menos opções de exchanges de criptomoedas, como a Venezuela

Conforme publicado pelo Cointelegraph, o começo de setembro foi o maior volume de negociações já registrado no mercado venezuelano, com mais de 120 bilhões de bolívares negociados.