Comissão Econômica Eurasiática prepara relatório sobre criptomoedas e considera regulamento

A Comissão Econômica Eurasiática, que atua como órgão executivo da União Econômica Eurasiática (UEE), preparou um relatório sobre criptomoedas para promover a regulamentação na área. A agência de notícias russa TASS informou sobre o desdobramento na segunda-feira, 28 de janeiro.

A ministra da Integração e Macroeconomia da Comissão, Tatyana Valovaya, disse que a UEE - uma união política e econômica estabelecida pela Rússia, Armênia, Bielorrússia, Cazaquistão e Quirguistão em 2014 - visa criar um mercado financeiro consolidado até 2025. Como os setores de criptomoeda e blockchain estão se tornando mais robustos, a UEE tem que estudá-los, continuou ela.

A comissão formou um grupo de trabalho de especialistas de todos os países membros, relatou a TASS. Seu relatório se concentra na definição de criptomoedas, bem como exemplos de regulamentação em diferentes países. De acordo com Valovaya, um quadro legal para a cripto é absolutamente necessário.

O ministro admitiu ainda que, mais cedo ou mais tarde, as criptomoedas podem ter um grande impacto na estabilidade macroeconômica.

Como a Cointelegraph informou anteriormente, o Ministério das Finanças da Rússia está considerando lançar uma moeda digital apoiada pelos países da UEE até 2020 ou 2021. Todavia, é improvável que o projeto use blockchain: de acordo com autoridades russas, poderia ser inspirado pelo Unidade Monetária Europeia - unidade de conta usada pela comunidade europeia antes de ser substituída pelo euro (EUR) em janeiro de 1999.

Mais cedo hoje, 28 de janeiro, o maior banco da Bielorrússia, o Belarusbank, anunciou que poderia criar uma exchange cripto e emitir cartões de crédito virtuais em vez de cartões físicos em poucos meses.