Banco Central da UE não vai adicionar Bitcoin a suas reservas - diz que ele não é uma moeda

O Banco Central Europeu (BCE) reforçou sua postura de rejeição ao Bitcoin (BTC) em 9 de julho, recusando-se a reconhecê-lo como moeda em uma sessão de perguntas e respostas.

Respondendo a uma consulta privada como parte de seu programa interativo regular no Twitter, que administra sob a hashtag "#AskECB", o banco disse que não tinha planos de adicionar o Bitcoin a suas reservas.

"O Bitcoin não é uma moeda, é um ativo e é muito volátil", escreveram autoridades citando o economista-chefe, Philip Lane.

A resposta continua a reação decepcionante do BCE à criptomoeda que já havia se propagado em outras declarações públicas.

Em maio deste ano, um relatório chamado “Ativos Cripto: Implicações para a estabilidade financeira, política monetária e pagamentos e infraestruturas de mercado” concluiu que todo o fenômeno teve pouco impacto na economia tradicional.

Anteriormente, o banco de reservas da União Europeia também já havia declinado sobre a ideia de emitir uma moeda digital própria, em contraste com os rumores agora vindos da China e de vários outros estados.

Previsivelmente, os defensores da criptomoeda deram pouco tempo para as breves declarações de Lane sobre Bitcoin desta vez.

“O Bitcoin é dinheiro”, Pierre Rochard, engenheiro de software conhecido por sua defesa, respondeu no Twitter com muito apreço.

Outro usuário reproduziu a calculadora de inflação próprio do BCE, mostrando a queda no poder de compra do euro desde a sua introdução há vinte anos.

Eles argumentavam que isso era infinitamente pior do que as crises temporárias de volatilidade vistas com o Btcoin.