UE aprova legislação sobre AML visando o anonimato no mercado de criptomoeda, relatam fontes locais

A União Européia aprovou a nova legislação de combate à lavagem de dinheiro (AML),parte segmentanda em criptomoeda, anunciaram hoje, 14 de maio, as agências de notícias locais .

Segundo o serviço de notícias espanhol La Vanguardia, hoje o bloco de 28 membros ratificou formalmente a nova legislação, aprovada pelo Parlamento Europeu no mês passado. As novas regras serão publicadas no Official Journal of the EU e os Estados-Membros terão 18 meses para as transferir para a sua legislação nacional.

As autoridades estão focando especificamente o anonimato no uso de criptomoedas, como Bitcoin, junto com o uso de produtos bancários ao consumidor, como cartões pré-pagos

Assim que entrar em vigor, entidades como as casas de câmbio de criptomoeda terão que obedecer às diretrizes de AML, que provavelmente incluirão a verificação completa do cliente, de acordo com o conteúdo do pacote aprovado em abril.

A Cointelegraph relatou na altura da aprovação do Parlamento que “as ameaças aos nossos cidadãos e ao sector financeiro” constituíam o principal ímpeto por trás do apoio esmagador às leis.

“Esta legislação ajuda a enfrentar as ameaças aos nossos cidadãos e ao setor financeiro, permitindo maior acesso às informações sobre as pessoas por trás das empresas e apertando as regras que regulam as moedas virtuais e os cartões pré-pagos anônimos”, disse o eurodeputado Krišjānis Kariņš em um comunicado.

Embora o impacto na esfera da criptomoeda nos países governados pelos estatutos da UE se torne claro, apenas na semana passada, duas agências pressionaram para que a regulamentação se tornassem mais imutável.

Eric Demuth, CEO da plataforma austríaca BitPanda, disse que a formalização da maior parte do setor permitiria que os operadores "soubessem onde estão".