Principais desenvolvedores de Ethereum consideram hard forks menores e mais frequentes

Os principais desenvolvedores de Ethereum (ETH) estão considerando implementar hard forks menores e mais frequentes, de acordo com um encontro quinzenal realizado em 12 de abril.

A questão do tempo entre as hard forks — ou atualizações de rede — foi trazida pelo moderador do encontro, Tim Beiko, que citou-a como um tópico recorrente de debate. Outro desenvolvedor então começou a debater citando a posição do desenvolvedor Alexey Akhunov a favor de períodos menores entre forks.

Para “medir a temperatura” da posição dos desenvolvedores sobre o tempo da hard fork, o desenvolvedor perguntou na chamada se alguém estava "aberto a hard forks curtas como três meses". As primeiras três respostas à pergunta foram negativas ou tentativas, com o desenvoledor Joseph Delong considerando três meses "muito rápidos [...] para reviravolta".

Outro desenvolvedor, Martin Holst Swende, então colocou sua posição, dizendo:

"Desde que não estivermos amarrados a grandes reservas a cada três meses. Então, mais como janelas de oportunidades, quando as coisas terminarem. ”

Outro desenvolvedor então apontou que a equipe ainda tinha que completar uma hard fork em seis meses, sugerindo que "há algumas coisas que teremos de automatizar para poder fazer isso bem”.

Os desenvolvedores também disseram que o assunto teria sido discutido em um fórum de desenvolvedores de Ethereum, Ethereum Magicians. Na discussão inicial, datada de 15 de março, Beiko levantou os prós e contras de hard forks menores e mais frequentes, notando que a equipe falou sobre o assunto em uma chamada de desenvolvedores no mesmo dia.

Alguns argumentos a favor incluem dizer que a iniciativa poderia trazer atualizações de protocolo mais frequentes e permitir que a equipe isole as mudanças melhor e diminua o tempo de implantação de atualizações que requerem forks múltiplas. Além disso, o processo de testes seria notadamente mais fácil já que haveria menos testes e interações de EIP para serem feitos.

Ainda assim, argumentos para hard forks maiores e menos frequentes também foram levantadas, como o fato de que elas deixam um tempo maior para a avaliação de segurança. Hard forks menos frequentes requerem atualizações de client menos frequentes e coordenação de usuários. No caso de hard forks frequentes, um bug em uma fork poderia trazer riscos de atrasos na fork seguinte.

Como o Cointelegraph noticiou no começo da semana, um relatório publicado pelo site de análise de aplicações descentralizadas (DApp) DApp.com revelou que a Tron (TRX) tem o mais rápido crescimento de base de usuários DApp enquanto a base de usuários da DApp da Ethereum está diminuindo.

Também nesta semana, Charles Hoskinson, co-fundador da Ethereum e da IOHK, empresa por trás do Cardano (ADA), criticou a abordagem da Ethereum e Eos (EOS) para desenvolvimento.