Charles Hoskinson critica ETH e abordagem de desenvolvimento do 'Samurai Solitário' da EOS

Charles Hoskinson, cofundador da Ethereum (ETH) e da IOHK, a empresa por trás de Cardano (ADA), criticou Ethereum e abordagem da EOS para o desenvolvimento. Hoskinson fez seus comentários durante uma entrevista com a Fortune publicada no dia 9 de abril.

Durante a entrevista, Hoskinson observou que a maioria dos protocolos publica todo seu código aberto e livre de patentes, explicando que as ideias que a Cardano ou a maioria das outras equipes de desenvolvimento de cripto criam podem ser usadas por outras equipes. Isso, ele afirma, é diferente da abordagem da EOS e da maneira como o algoritmo de Casper da Prova de Participação (PoS) da Ethereum está sendo desenvolvido:

“Este é um contraste gritante com o desenvolvimento que você vê com coisas como EOS ou com Ethereum com Casper, onde elas adotam esse ponto de vista samurai solitário.”

Hoskinson observou que a abordagem de Ethereum e EOS para o desenvolvimento, que gira em torno da forte liderança de Vitalik Buterin ou Dan Larimer e de um grupo de engenheiros, leva a que nada seja feito. Ele aponta que “se você olhar para a lua, mais de um milhão de pessoas estavam envolvidas nesse megaprojeto”, em referência ao pouso na lua em 1969.

Durante a entrevista, Hoskinson também aborda o que ele definiu como uma crise de governança no setor de criptomoedas. Ele destacou que o desenvolvimento do Bitcoin (BTC) precisa de decisões importantes a serem tomadas, por exemplo, no que diz respeito à implementação de assinaturas Schnoor ou melhor suporte sidechain.

Ainda assim, embora essas implementações representem uma dramática melhora na usabilidade do Bitcoin, na opinião de muitos, elas também introduzem mais complexidade e risco ao sistema de uma maneira que poderia comprometer o valor atual do BTC. Como resolver esses debates ainda não está claro, de acordo com Hoskinson.

A EOS parece particularmente relevante quando se trata de problemas de governança de criptomoeda. Como o Cointelegraph relatou em outubro do ano passado, seus nós (chamados de produtores de blocos) teriam conspirado e votado mutuamente entre si, resultando em reações violentas na comunidade de cripto.

No final de março, Hoskinson também havia clamado por um "momento WiFi ou Bluetooth" no setor de criptomoedas, referindo-se à necessidade de maior interoperabilidade.