Cofundador do Ethereum, Vitalik Buterin propõe criação de mixer do Ether on chain

O cofundador do Ethereum (ETH), Vitalik Buterin, propôs a criação de um mixer do Ether on chain baseado em contratos inteligentes em uma nota sobre a plataforma de desenvolvimento colaborativo HackMD nesta sexta-feira, 24 de maio.

Em sua nota, Buterin argumenta que o ecossistema Ethereum precisa de mais privacidade e aponta que o comportamento padrão é fazer tudo por meio de uma única conta, permitindo que todas as atividades do usuário sejam vinculadas umas às outras. Além disso, ele observa que simplesmente espalhar o Ether entre múltiplos endereços não é uma solução, já que as transações que enviam ETH para essas carteiras os conectam.

Buterin também se vinculou a um tópico do Twitter no qual foi alertado que, para se candidatar à iniciativa HumanityDAO, os usuários são solicitados a tweetar o endereço do Ethereum. O usuário do Twitter Mooncritic observou: "Agora você pode procurar o equilíbrio do Ethereum nas muitas pessoas usando o Twitter."

Por essa razão, Buterin propõe “um mixer simples para enviar quantidades fixas de ETH de uma conta para outra sem que o link seja visível on chain”. Segundo ele, mesmo que o mixer fosse capaz de gerenciar apenas pequenas quantidades de ETH, ainda permitiria o uso de preservação da privacidade em muitas aplicações que envolvem pequenas quantidades de fundos.

Do lado técnico, o sistema proposto seria composto por dois contratos inteligentes: o mixer e o registro de retransmissão. Enquanto o mixer iria "misturar" as moedas, garantindo a privacidade, empregando ZK-SNARKs, o registro de retransmissão permitiria que qualquer pessoa publicasse seu endereço IP por uma pequena taxa.

O sistema permitiria aos usuários enviar uma transação para depositar, aguardar para obter mais anonimato, gerar uma prova ZK-SNARK e retransmiti-la para os endereços contidos no registro. O software que permite o uso do mixer seria baseado na web, exigindo que os usuários visitem apenas uma página da web em seus navegadores para usá-lo.

Como informado pelo Cointelegraph no início desta semana, as autoridades da Holanda, Luxemburgo e a Europol fecharam um dos três maiores mixers de criptomoedas.

Em setembro de 2017, um grupo de analistas avaliou quanto e onde as transações do Ethereum estavam sendo processadas, alegando que um mixer era responsável por 65% do volume de transações.