Antes crítico do Bitcoin, empresário brasileiro fundador da Wise Up agora diz que acha 'ótima' sua existência

O empresário brasileiro Flávio Augusto da Silva, fundador da Wise Up e do blog Geração de Valor, disse através de sua conta no Twitter que acha "ótima" a existência do Bitcoin, mas não é a moeda escolhida por ele no momento devido à sua volatilidade.

A história começou quando Flávio Augusto (@geracaodevalor) questionou a nova Lei da Internet da Rússia, que, segundo ele, daria multa de R$ 90 mil para quem propagar fake news, e multa de R$ 18 mil e pena de 15 dias de prisão em caso de reincidência para quem falar mal de autoridades do governo do país.

Ele completava: "É isso que os políticos querem: o uso da força para restringir sua liberdade individual".

Um usuário interpelou o empresário sobre a declaração, dizendo "não entendo como alguém que entende isso pode ser contra Bitcoin, uma moeda inconfiscável e resistente à censura, de oferta limitada, transferível para qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo e que ninguém precisa pedir permissão para utilizar".

Ele então respondeu:

"Não sou contra o Bitcoin, Cezar. Acho ótima sua existência. Somente não me agrada sua volatilidade enquanto moeda escolhida para aterrizar meus ativos. No momento, ela não é parte de minha estratégia financeira. Isso é bem diferente de ser contra. Bom que existe essa alternativa."

Flávio Augusto já causou polêmica antes no Twitter, dizendo que a blockchain é uma boa tecnologia, "mas que o Bitcoin não merece confiança a ponto das pessoas venderem suas casas". Ele foi interpelado por diversos usuários na época, contemporizando: "uma coisa é investir, outra é vender a casa".