Sun, o enrolado criador do Tron, pede desculpas à China em posts excluídos de rede social

O fundador da plataforma blockchain Tron, Justin Sun, provocou nova controvérsia nesta semana depois de postar e excluir um pedido de desculpas on-line em um desastre de relações públicas.

A Cryptoslate divulgou os eventos, fornecendo sua própria tradução de comentários que Sun escreveu e mais tarde removeu da plataforma de rede social chinesa Weibo, tudo isso em 25 de julho.

Sun deve almoçar com o infame detrator do Bitcoin (BTC) Warren Buffett na quinta-feira, uma data que ele recentemente adiou abruptamente devido a problemas de saúde.

Ao mesmo tempo, o intenso marketing de Sun para o Tron, pelo qual ele próprio se tornou conhecido, pareceu sair pela culatra, já que as autoridades chinesas supostamente levantaram suspeitas sobre o status legal da plataforma.

Essas suspeitas se tornaram públicas graças o canal de mídia Caixin, que também relatou que ele foi proibido de viajar para o exterior. Sun então nomeou o Caixin no pedido de desculpas, que parecia ser uma tentativa de aplacar a ira de Pequim. A tradução diz:

"Eu não dormi a noite toda ontem e refleti profundamente sobre minhas ações e fui introspectivo quanto a meu comportamento e palavras - eu senti vergonha pelo meu excesso de marketing. Quero me desculpar profundamente com o público, a mídia, os líderes e a autoridade reguladora que se importam comigo”.

Como relatado pelo Cointelegraph, Sun apresentou provas de que ele estava em San Francisco, o local original do almoço com Buffett, para refutar os relatos de que ele havia sido impedido de deixar a China.

O empreendedor não deu explicação sobre o motivo pelo qual ele optou por excluir o pedido de desculpas, no qual se comprometeu a mudar o tom de suas atividades de marketing. Ele escreveu:

"No futuro, vou consertar minhas deficiências, reduzir minhas verbalizações no Weibo, diminuir o número de entrevistas na mídia e traduzir toda a pesquisa e desenvolvimento do marketing para a verdadeira tecnologia blockchain."

Apesar da controvérsia, o token TRX da Tron ainda estava sendo negociado com alta de cerca de 2% no momento desta publicação em 26 de junho.