DLive se une ao BitTorrent para levar compartilhamento de conteúdo baseado em blockchain para 100 milhões de usuários

O BitTorrent, gigante do compartilhamento de arquivos P2P, anunciou em 30 de dezembro que a DLive, plataforma de streaming baseada em blockchain, entrará em seu ecossistema.

Por meio dessa parceria, a DLive trará recursos de compartilhamento de conteúdo e transmissão ao vivo P2P para os 100 milhões de usuários ativos mensais do BitTorrent.

A DLive, lançada quase dois anos atrás, já possui mais de 5 milhões de usuários ativos mensais e uma comunidade apaixonada de streaming ao vivo. Em abril de 2019, um dos YouTubers mais famosos do mundo, o PewDiePie, realizou sua primeira transmissão ao vivo na DLive. O PewDiePie foi co-transmitido na DLive com YouTubers famosos como Ninja, James Charles e Jack Black.

Justin Sun, CEO do BitTorrent, explicou que a DLive é uma das principais plataformas baseadas em blockchain para transmissão ao vivo.

"A DLive é um dos melhores exemplos do mundo real do que é possível quando você combina blockchain e mídia digital. A DLive é uma ótima solução para produtores de mídia ao vivo. Pense em quão valioso é o conteúdo de transmissão ao vivo para plataformas de mídia social centralizadas que assumem a propriedade e vantagem do trabalho árduo de seus usuários. Esperamos que a DLive agregue valor ao mundo inteiro com a adição da comunidade global de criadores apaixonados do TRON e do BitTorrent ".

A DLive mesclará seus sistemas de contas aos do BitTorrent para integrar ainda mais as comunidades. Por exemplo, a BLive, a plataforma de transmissão ao vivo introduzida pelo BitTorrent no início de 2019, migrará para a DLive, juntando as equipes. A DLive também anunciará seus produtos e serviços nas redes BitTorrent para gerar conhecimento sobre o compartilhamento de conteúdo descentralizado.

O CEO da DLive, Charles Wayn, observou que está ansioso pela integração. 

"Estamos em êxtase por termos a oportunidade de fazer parte do ecossistema BitTorrent. Eu os vi pioneiros no espaço digital P2P. O objetivo da DLive de capacitar criadores e recompensar comunidades está um passo à frente com a amplificação deste novo empreendimento."

Criar uma plataforma de compartilhamento de conteúdo descentralizada

A DLive, atualmente desenvolvida na blockchain Lino (anteriormente hospedado na blockchain STEEM), migrará para a blockchain TRON como resultado da colaboração. A TRON adquiriu o BitTorrent em julho de 2018 para mesclar os sistemas, em um esforço para criar o maior protocolo descentralizado do mundo para compartilhamento de arquivos.

A DLive continuará a usar a blockchain Lino até que a transição para a blockchain TRON esteja concluída. Embora a infraestrutura técnica da blockchain Lino seja integrada ao BitTorrent, a criptomoeda LINO, usada pela DLive para pagar criadores de conteúdo, não será mais a unidade de valor fundamental no novo ecossistema.

Para facilitar a integração da criptomoeda BTT do BitTorrent no ecossistema DLive existente, a DLive planeja oferecer benefícios e recompensas aos usuários existentes para fazer a transição da blockchain Lino para o ecossistema BitTorrent.

A DLive também usará o novo serviço do BitTorrent para armazenamento de arquivos, conhecido como BTFS (BitTorrent Filesharing System).

Segundo Sun, o BTFS é um dos maiores protocolos descentralizados do mundo e tornará quase impossível excluir informações da Internet. Esse é um recurso especialmente atraente para vários YouTubers que recentemente foram afetados pela proibição de vídeos relacionados à criptomoeda na plataforma, fazendo com que seu conteúdo relacionado fosse excluído repentinamente.

Sun disse ao Cointelegraph que o BitTorrent planeja colaborar com os influenciadores de criptomoeda para demonstrar como o BTFS garante que o conteúdo permaneça online.

“Planejamos trabalhar com influenciadores de criptomoeda, já que muitos tiveram seu conteúdo excluído no YouTube, Twitter, Reddit e outras plataformas centralizadas. Enquanto eles usarem a rede BTFS, será impossível excluir o conteúdo, pois tudo está distribuído globalmente pelos computadores dos usuários do BitTorrent.”

Sun revelou ao Cointelegraph que a rede BTFS será lançada no primeiro trimestre de 2020.