Scam em Moeda Digital na China Envolveu 47.000 Pessoas

Em janeiro de 2017, o Departamento de Polícia da Cidade de Hainan dirigiu-se ao público sobre a questão de um grande scam alegado por uma empresa chamada 'HaiNan KuaYaOu Private Limited'.

A empresa operava uma empresa baseada na internet que negociava uma moeda digital denominada "Moeda Asiático-Européia".

Moeda digital fraudulenta - a "moeda asiático-européia"

O suspeito, Xu, registrou a empresa no departamento de comércio da cidade de Hainan. No registro, a empresa afirmou que seu principal negócio envolvia a negociação de moeda virtual on-line.

Sob o pretexto de uma empresa legalmente registrada, ela realizou um esquema "fique rico rápido" operado sob a forma de um programa de marketing multinível que prometeu retornos altos aos investidores.

Às vítimas foram prometidos retornos altos em um círculo fechado

O processo de negociação da moeda fraudulenta envolveu a adesão a um "Círculo fechado" onde novos comerciantes foram introduzidos por "revendedores".

Novos membros comerciais eram obrigados a comprar pelo menos 10.000 RMB da moeda digital. Após a compra, o valor foi congelado por 250 dias após o qual poderia ser negociado e cobrado no "Círculo Aberto".

A moeda estava configurada para aumentar seu valor a cada 10 dias no "Círculo fechado". O 'Círculo aberto' serviu como uma plataforma para negociar a moeda, onde seu valor foi aumentado drasticamente para atrair mais comerciantes.

No círculo fechado de arranjo de marketing multinível, o dinheiro que foi usado para comprar a moeda fraudulenta foi transferido para as contas dos concessionários provinciais, que por sua vez foi transferido para as contas pessoais dos principais membros da empresa.

A empresa cortejou pessoas com seminários em hotéis high-end

A empresa organizou muitos seminários e fóruns em hotéis de luxo em toda a China para convencer o público a investir.

Ele afirmou falsamente que pertencia à Comissão Estatal de Supervisão e Administração de Ativos do Conselho de Estado (CESAACE).

Além disso, o marketing também foi feito através das mídias sociais chinesas. Um sólido fundo, alto retorno de investmento e forte estratégia de marketing foram os fatores determinantes para que a fraude fosse bem sucedida.

Proprietários da empresa presos por atividade MMN

Em 24 de abril de 2017, a polícia tomou ações legais contra os representantes e CEO da empresa, Xia JianRong e Liu Lang, entre outros. Eles foram acusados de liderar um negócio MMN (o MMNm sigla para marketing multinível, é ilegal na China).

Em 12 de maio de 2017, foram realizadas prisões simultaneamente em seis províncias, nomeadamente Hainan, Pequim, Jiangsu, Guangdong, Sichuan e Hubei. 53 contas bancárias relacionadas ao caso estavam congeladas. Em de 6 de agosto de 2017, 37 suspeitos foram presos.

Enquanto a investigação ainda está em andamento, revelou que, dos 4.6 bilhões de RMB envolvidos na fraude, aproximadamente um bilhão foi desembolsado como incentivo, 2,7 bilhões foram embolsados pelos membros, 0,3 bilhão foram ilegalmente possuído por Liu e Xia enquanto 1,3 bilhão está congelado pelo governo.

O montante restante ainda está sendo procurado.


Siga-nos no Facebook