Deutsche Bank: Quebra do Bitcoin entre as preocupações financeiras para 2018

A economia em todo o mundo continuou seu forte crescimento ao longo de 2017, parcialmente estimulada por taxas de juros muito baixas e investimentos maciços em vários mercados. No entanto, de acordo com o economista internacional do Deutsche Bank Torsten Slok, os principais riscos para a economia global em 2018 incluem uma quebra do Bitcoin.

Slok vê enorme potencial de volatilidade no preço da criptomoeda, assim como outros economistas, e indicou que o preço pode mesmo ver grandes mudanças antes do final do ano atual. Suas principais preocupações incluem regulação, transparência e divulgação, bem como a volatilidade derivando no mercado global. Ele disse:

"É principalmente porque ela (a volatilidade do preço da Bitcoin) é algo que penso que os mercados financeiros até agora estão discontando como um pequeno problema", disse Slok. "Nós nos preocupamos um pouco que poderia se tornar mais sistêmico, em particular, se as tendências atuais continuarem em 2018".

Um de muitos

Enquanto o Bitcoin apresenta um risco potencial para o mercado em andamento, uma grande quantidade de outros riscos podem atrasar a economia em primeiro lugar. Especial preocupação são os desdobramentos do Brexit, as taxas de inflação dos EUA, os planos de testes nucleares da Coreia do Norte e uma potencial bolha imobiliária na Suécia ou na Noruega.

É claro que os criptofanáticos argumentariam que o Bitcoin realmente se protege contra todos esses outros riscos de mercado, uma vez que representa um ativo não conectado ao fiduciário que não é propenso a pressões inflacionárias ou flutuações de mercado provocadas pelos bancos de reservas nacionais. Por manipulação monetária interna, as entidades centralizadas produzem maiores riscos.

Por exemplo, Mike Costache, um conselheiro da Hdac diz:

"O Bitcoin é dinheiro antitrust que é esse antídoto contra [a crise econômica]. O dólar dos EUA após várias rodadas de Quantitative Easing (o equivalente exato de uma Corporação que compra seus próprios títulos, que é autonegocial e mais ou menos ilegal) é uma bolha. É por isso que eu digo "Bitcoin não é a bolha, é a agulha".